NASCAR Sprint Cup Series – Hollywood Casino 400 (Resumo da prova)

A oval do Kansas recebeu a segunda corrida da segunda ronda de eliminação da Chase for the Sprint Cup.

Matt Kenseth (#20) foi o autor da pole position e tinha ao seu lado Kyle Busch (#18), com Carl Edwards (#19) e Martin Truex, Jr. (#78) na segunda linha. Alex Bowman (#88) voltou a fazer uma grande qualificação e foi 5º, o melhor não-Toyota, e Joey Logano (#22) em 6º.
Más qualificações para Kurt Busch (#41), que inicialmente era 15º, mas depois de um acidente na última sessão de treinos livres em resultado de um rebentamento de um pneu, teve que mudar para o carro de reserva e partiu do final do pelotão. Jimmie Johnson (#48), já qualificado, não impressionou com o 21º lugar.

Na partida, Kenseth, por fora, superou Kyle Busch e liderou na primeira volta. Carl Edwards atacou Kyle Busch e chegou ao 2º lugar na volta 4.

Kevin Harvick (#4) vinha ao ataque. O campeão de 2014 arrancou do 11º lugar e chegou aos cinco primeiros ao fim de 10 voltas. Harvick precisava de um bom resultado para melhorar a sua posição delicada na Chase.

Matt Kenseth afastou-se um pouco de Carl Edwards mas a liderança não era volumosa, rondando um segundo de distância. Para já, os pilotos da Joe Gibbs controlavam a prova.

Na volta 26 surgiu a primeira bandeira amarela por detritos. Todos pararam e Kenseth saiu na frente, com Edwards em 2º, Kyle Busch em 3º e Logano em 4º. Harvick teve uma paragem lenta e caiu de 3º para 8º.

Recomeço na volta 31. Kenseth voltou a arrancar por fora e foi atacado por Edwards. Kenseth fez “side draft” nas curvas 1 e 2 e catapultou para a frente da corrida.

Denny Hamlin rodava nas primeiras posições mas de repente começou a ficar lento, sobretudo em curva, e caiu para o 20º lugar. A sua sorte foi que a bandeira amarela apareceu na volta 36 quando David Ragan (#23) tocou em Aric Almirola (#43) e este fez um pião, deixando muitos detritos em pista. Hamlin tinha um problema no “splitter” que deixou o carro muito instável e a desgastar os pneus, e a equipa pôde trabalhar no carro sem perder voltas.

Novo recomeço na volta 42. Kenseth arrancou por fora e teve ajuda de Martin Truex, Jr. para manter a liderança. Truex, Jr. aproveitou o bom arranque que fez e passou para o 2º lugar.

Nova bandeira amarela na volta 44, provocada por Jamie McMurray (#1) em resultado de um furo depois de um toque com Alex Bowman. McMurray bateu no muro e teve que reparar o carro.

A corrida voltou a bandeira verde na volta 48. Truex, Jr. atacou Kenseth por dentro mas não teve hipótese quando o piloto de Joe Gibbs ganhou velocidade na parte alta da pista para a reta oposta.
Kevin Harvick parecia furioso com a sua paragem lenta e já vinha no 3º lugar, e continuou a sua recuperação ao passar Truex, Jr., subindo para o 2º lugar, mas Harvick não era o único a fazer progresso. Jimmie Johnson, que arrancou de 21º, conseguiu entrar nos cinco primeiros na volta 57.
Em sentido contrário estava Kyle Busch, que teve dificuldades nas primeiras voltas deste recomeço e caiu até ao 9º lugar.

As paragens em bandeira verde começaram a partir da volta 82. Matt Kenseth ficou em pista até à volta 87 e, depois das paragens, o piloto no carro número 20 manteve a liderança, com Edwards em 2º e Harvick em 3º.

Devagar, mas com muita maturidade, Jimmie Johnson continuou com pés de lã a subir posições, passando Truex, Jr., que estava distraído com um problema na lata de combustível que o deixou com metade do combustível do que era normal, Carl Edwards e Kevin Harvick, chegando ao 2º lugar na volta 115.

Truex, Jr. estava já a efetuar a sua paragem prematura na volta 115 quando surgiu a bandeira amarela. Josh Wise (#30) bateu no muro na curva 3.
Truex, Jr. teve algum azar porque não só perdeu uma volta nas boxes como não conseguiu ficar em posição para um “lucky dog”, ainda assim optou por um segundo “free pass” e voltou à volta do líder, mas tinha agora uma longa recuperação pela frente. Infelizmente, Truex, Jr. voltou a ter problemas no reabastecimento e ficou curto outra vez.
Praticamente todos pararam nas boxes e Kenseth saiu na frente de Harvick, Edwards e Chase Elliott (#24).

Recomeço na volta 121. Harvick foi com tudo para cima de Kenseth mas este já tinha a linha superior bem estudada para os recomeços e aguentou a carga.
Harvick voltou a atacar Kenseth e este último percebeu que não tinha nesta altura carro para lutar com o piloto da Stewart-Haas e decidiu abrir a porta na volta 126. Harvick era o novo líder.
Chase Elliott voltava a estar em destaque, a rodar entre os líderes, e o jovem piloto da Hendrick ainda está à procura da sua primeira vitória na Sprint Cup Series. Elliott passou Kenseth e subiu para o 2º lugar, e estava ligeiramente mais rápido do que Harvick.

Matt Kenseth estava agora com dificuldades e era incapaz de manter o mesmo ritmo que impôs na primeira metade da corrida. Edwards, Logano e Johnson foram os próximos a deixá-lo para trás, no 6º lugar. Depois seguiu-se Denny Hamlin, que continuava a recuperar muito bem do seu problema no splitter, relegando Kenseth para o 7º lugar.

Elliott ficou cada vez mais próximo de Harvick e passou a estudar as manobras defensivas de Harvick, que queria ficar sempre na parte superior da pista para bloquear o avanço do seu adversário, que não estava tão eficaz na parte mais baixa da oval.

Quando Greg Biffle (#16) se meteu na frente para ser dobrado, a luta aqueceu. Elliott viu uma aberta e passou de uma forma brilhante por entre Harvick e Biffle nas curvas 1 e 2 na volta 168 para subir à liderança da corrida. Uma volta depois, Carl Edwards, que se tinha chegado a esta dupla, passou Harvick por dentro na curva 3.

As paragens em bandeira verde iniciaram-se na volta 172. Elliott e Harvick pararam na volta 174. A paragem de Harvick foi lenta e custou-lhe cinco segundos.
Edwards parou uma volta depois e a sua paragem também não foi impressionante, e isto deixou Elliott na frente, mas a sua liderança durou apenas até à volta 176, quando um pneu começou a roçar na carroçaria do seu Chevrolet. Elliott conseguiu reagir rapidamente e veio para as boxes para retificar o problema, rapidamente resolvido.
Kyle Larson (#42) bateu no muro na volta 177 e fez sair a bandeira amarela que, para Elliott, veio a tempo de o salvar de perder uma volta para o líder, mas o piloto optou por parar para verificar a suspensão. Kasey Kahne (#5), outro piloto da Hendrick, teve um problema igual ao de Elliott e a equipa resolveu verificar rapidamente a situação.
Os líderes ficaram fora e só a partir do 10º classificado, Brad Keselowski (#2), é que houve paragens. A ordem era: Edwards, Johnson, Logano e Harvick.

A corrida recomeçou na volta 184. Edwards arrancou bem por fora e segurou a liderança. Logano conseguiu passar Johnson por dentro para chegar ao 2º lugar, que se transformou em 3º quando Harvick passou ambos por fora.

Brad Keselowski atravessou-se na frente de Denny Hamlin na saída da curva 4, Hamlin deu um toque inevitável e fez um pião para a relva, destruindo completamente a frente do carro. A bandeira amarela saiu na volta 190 e Keselowski juntava-se à lista de pilotos na Chase com grandes problemas para se qualificar.
Edwards, Harvick, Logano e Johnson ficaram em pista. Truex, Jr., em 5º, foi o primeiro a parar e vários pilotos seguiram-no. Alex Bowman foi o primeiro a sair, trocando dois pneus. O melhor dos que trocaram quatro pneus era Truex, Jr., no 10º lugar.

Recomeço na volta 199. Harvick arrancou bem mas Edwards estava na linha preferencial, no exterior, e manteve a liderança.

Kyle Busch estava agora mais rápido depois de algumas dificuldades a meio da corrida que o afastou dos primeiros lugares e já vinha no 5º lugar depois de recomeçar do 11º lugar. Em contraste, Kenseth e Hamlin tinham muitas dificuldades, rodando em 15º e 17º, respetivamente. Kenseth teve um toque no muro que prejudicou o comportamento do seu carro.

Brad Keselowski voltou com quase 30 voltas de atraso, no 37º lugar, mas ao fim de uma volta teve um problema no motor e fez com que a bandeira amarela saisse a 50 voltas do fim.
Todos pararam nas boxes e Austin Dillon (#3), que estava no 7º lugar e que tinha parado na última bandeira amarela, decidiu arriscar e trocou apenas dois pneus, saindo na liderança da corrida, batendo Edwards, Harvick e Johnson, que trocaram quatro.

A corrida recomeçou quando faltavam 42 voltas para o final. Dillon esforçou-se para se manter na frente de Edwards mas não teve hipótese contra os quatro pneus novos. Harvick seguiu as pegadas e ascendeu ao 2º lugar.

A 34 voltas do fim, Regan Smith (#7) bateu no muro e provocou uma bandeira amarela que acalmou a luta pela liderança entre Edwards e Harvick. Chase Elliott recebeu um “lucky dog” e regressou à volta do líder.
Os primeiros seis classificados, Edwards, Harvick, Johnson, Logano, Bowman e A. J. Allmendinger (#47) ficaram em pista. A partir de Kyle Busch, todos pararam, exceto Matt Kenseth, e o primeiro a sair foi Busch.
Hamlin foi penalizado nas boxes e recomeçou do final do pelotão por causa de um pneu descontrolado. Más notícias para o piloto da Gibbs.

Recomeço a 30 voltas do fim. Edwards foi surpreendido por Harvick que conseguiu entrar forte nas curvas 1 e 2, bloqueou com eficácia e passou para a frente. Johnson ficou instável na curva 3 e caiu para o 5º lugar. Kyle Busch estava a voar com pneus novos e chegou ao 3º lugar, e ficou numa luta a ferro e fogo com Edwards. Busch tinha mais opções com pneus novos e a ultrapassagem foi inevitável. Harvick aproveitou para fugir e construiu uma vantagem de quase dois segundos.

Chase Elliott voltou a ter problemas na zona de suspensão com um novo furo a 22 voltas do fim, e teve que parar em bandeira verde. Algo estava partido no carro e isto deixou-o em maus lençóis para uma possível qualificação para a próxima ronda. Elliott voltou no 32º lugar, com três voltas de atraso.

Kyle Busch teve um período de bonança mas depois consumiu demasiado depressa os seus pneus e perdeu o contacto com Harvick e tinha que se defender de Edwards, que recuperou o 2º lugar a 16 voltas do fim.
A sete voltas do fim, Joey Logano subiu para o 3º lugar e Jimmie Johnson passou para o 4º lugar.

Kevin Harvick não teve adversários até ao fim e venceu a corrida na oval do Kansas. Harvick entrou nesta oval em zona de eliminação e saiu qualificado para a terceira ronda de eliminação. Foi uma espécie de repetição do que tinha acontecido há umas semanas atrás em New Hampshire…

Carl Edwards conseguiu um muito valioso 2º lugar mas a vitória estava ao seu alcance, Joey Logano acabou em 3º e está empatado com Austin Dillon nos pontos no último lugar disponível de qualificação.
Jimmie Johnson foi o 4º classificado, Kyle Busch aguentou-se como pôde e também somou um 5º lugar muito importante para a Chase. Austin Dillon fez uma excelente corrida e acabou em 6º, e ainda está com boas hipóteses de seguir em frente.
Alex Bowman andou nos últimos lugares mas conseguiu recuperar bem para terminar num fantástico 7º lugar, A. J. Allmendinger também assinou um bom resultado, com o 8º posto, Matt Kenseth usou a estratégia para ganhar posições de forma forçada e acabou em 9º, mas para Kenseth é uma enorme desilusão depois de ter liderado e dominado a primeira metade da corrida, embora esteja em boa posição na Chase, e Kasey Kahne fechou os 10 primeiros.

Outros resultados dos “Chasers”: Martin Truex, Jr. teve um dia difícil em foi 11º, Kurt Busch recuperou até aos 15 primeiros mas depois estagnou e foi 13º, mantendo-se na Chase com alguma margem, Denny Hamlin fez os possíveis para recuperar da penalização tardia nas boxes e acabou em 15º, mas está numa posição difícil.
Chase Elliott foi apenas 31º numa corrida azarada. Um bom resultado foi pela janela e agora precisa de uma enrome ajuda e muita sorte para se qualificar, embora uma vitória em Talladega não esteja longe do seu alcance, e Brad Keselowski ficou classificado em 37º, e está em zona de eliminação mas ainda na luta.
Classificação da Chase for the Sprint Cup

1º: Jimmie Johnson (#48) (Chevrolet) (Hendrick Motorsports) – 1 vitória (qualificado)
2º: Kevin Harvick (#4) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 1 vitória (qualificado)
3º: Matt Kenseth (#20) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 3074 pontos
4º: Kyle Busch (#18) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 3072 pontos
5º: Carl Edwards (#19) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 3069 pontos
6º: Kurt Busch (#41) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 3062 pontos
7º: Martin Truex, Jr. (#78) (Toyota) (Furniture Row Racing) – 3058 pontos
8º: Joey Logano (#22) (Ford) (Team Penske) – 3045 pontos
Pilotos em lugares de eliminação:

9º: Austin Dillon (#3) (Chevrolet) (Richard Childress Racing) – 3045 pontos (0 pontos abaixo do 8º lugar)
10º: Denny Hamlin (#11) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 3039 pontos (6 pontos abaixo do 8º lugar)
11º: Brad Keselowski (#2) (Ford) (Team Penske) – 3038 pontos (7 pontos abaixo do 8º lugar)
12º: Chase Elliott (#24) (Chevrolet) (Hendrick Motorsports) – 3020 pontos (25 pontos abaixo do 8º lugar)
Resultados finais, aqui.

Na próxima semana a NASCAR passa por Talladega, onde tudo pode acontecer. Será na “superspeedway” no estado do Alabama que mais quatro pilotos vão ficar fora da luta pelo título, passando a Chase de doze para apenas oito pilotos que se mantêm na luta.

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.