NASCAR Sprint Cup Series – AAA Texas 500

A oval de Texas Motor Speedway teve este domingo a segunda prova da terceira fase de eliminação da Chase for the Sprint Cup. Nesta corrida estava mais um lugar disponível para a grande final de Miami (onde já estava Jimmie Johnson (#48) com a vitória em Martinsville) para o vencedor desta corrida dentro do grupo que compõe a Chase.

Austin Dillon (#3) foi a grande surpresa na qualificação ao assinar a pole positon para a corrida no Texas. O piloto da Richard Childress Racing, eliminado desta ronda por um desempate com Denny Hamlin (#11), mostrou que tinha capacidade para estar ainda na Chase. Ao lado de Dillon na primeira linha ficou Joey Logano (#22), o melhor “Chaser” na qualificação. Na segunda fila ficaram Kevin Harvick (#4) e Brad Keselowski (#2), e na terceira Kyle Larson (#42) e Paul Menard (#27).
Os restantes pilotos na Chase ficaram da seguinte forma: Matt Kenseth (#20) em 7º, Carl Edwards (#19) em 9º, Kurt Busch (#41) em 10º, Denny Hamlin apenas em 17º, Jimmie Johnson (#48) não foi além do 19º lugar e Kyle Busch (#18), que se tinha qualificado apenas no 24º lugar, teve um acidente na primeira sessão de treinos livres que o obrigou a passar para o carro de reserva.

A chuva caiu sobre o circuito e a NASCAR não teve outra opção senão tentar secar a pista durante mais de cinco horas. Esta corrida passou a ser uma corrida noturna.

A pista ainda não estava completamente seca quando os carros saíram das boxes, e a corrida começou oficialmente em bandeira amarela. No começo da corrida a sério, na volta 7, Joey Logano atacou Austin Dillon por fora, saiu bem da curva 2, entrou forte na curva 3 e passou para a frente da corrida. Kevin Harvick, que tinha alguns problemas no rádio, foi passado por Brad Keselowski. Harvick não vacilou e recuperou rapidamente a posição.

Não aconteceu muita coisa entre os primeiros classificados até à bandeira amarela de competição, mostrada na volta 28.
Todos pararam nas boxes e Logano saiu na frente, com Harvick em 2º, Dillon em 3º e Keselowski em 4º.

Recomeço na volta 34. Logano arrancou muito bem e saltou imediatamente para a frente de Harvick antes de chegar à curva 1. Keselowski aproveitou a boleia e tentou passar Harvick por fora, mas ao fim de uma volta não teve carro para o passar.

Logano colocou a sua autoridade nesta corrida e rapidamente construiu uma vantagem segura para Harvick, de mais de quatro segundos. Dillon era 3º e Kyle Larson (#42) subia na classificação até ao 4º lugar.

As paragens começaram a partir da volta 73. O líder, Logano, entrou nas boxes na volta 76, uma volta depois de Harvick. Apesar de ter travado um pouco antes de entrar nas boxes, o piloto da Penske voltou à pista com cinco segundos de vantagem para Larson, que agora era o 2º classificado. Edwards vinha em 3º e Harvick em 4º. Martin Truex, Jr. (#78) intrometeu-se na luta pelos primeiros lugares e chegou depois à 3ª posição.
Hamlin ainda estava um pouco atrasado, em 13º e os irmãos Busch também tinham dificuldades para recuperar posições, com Kyle em 16º e a queixar-se de um possível problema com uma válvula, e Kurt em 17º.

A bandeira amarela voltou a aparecer na volta 109. Brian Scott (#44) fez um pião entre as curvas 3 e 4 e quase era atingido por Kyle Busch.
Todos pararam e não houve alterações nas primeiras posições, com Logano na frente de Larson, Truex, Jr. e Edwards.

Novo recomeço na volta 116. Logano voltou a arrancar muito bem e rapidamente protegeu a sua posição face a Larson.
O recomeço não durou muito porque uma mangueira soltou-se de um carro e ficou no meio da pista.

A corrida voltou à bandeira verde na volta 121 e foi Logano, de novo, a arrancar bem e a passar imediatamente para a frente de Larson, que foi rapidamente atacado por Truex, Jr. Ao fim de uma volta, Truex, Jr. completou uma boa ultrapassagem por fora, subindo ao 2º lugar. Logano voltava a fugir do pelotão e rodava numa classe à parte.

Paul Menard (#27) fez um pião nas curvas 3 e 4 e fez sair a bandeira amarela na volta 143.
Todos pararam nas boxes e Logano saiu na frente de Truex, Jr., Larson e Edwards.

Bandeira verde na volta 149. Truex, Jr. deu mais luta mas Logano simplesmente ganhou muita velocidade e segurou a liderança da corrida.
Desta vez, Logano não conseguiu afastar-se como queria e Truex, Jr. mantinha a pressão, estando a menos de um segundo.

A partir da volta 170, Truex, Jr. começou a aproximar-se de Logano e passou ao ataque na volta 185. Logano defendeu-se bem até à volta 187, quando Truex, Jr. decidiu entrar nas boxes para uma paragem programada, tal como Edwards e Kenseth.
Nas voltas seguintes os outros pilotos foram parando nas boxes. Logano entrou uma volta depois de Truex, Jr. e saiu das boxes atrás de Truex, Jr. e Edwards. A estratégia destes dois pilotos resultou muito bem e era o piloto da Furniture Row que passava a liderar a corrida.

Carl Edwards começava a dar dores de cabeça a Truex, Jr. e, com o tráfego, a diferença reduziu bastante, enquanto que Logano perdia o contacto com os líderes.

Na volta 224 aconteceu um momento muito interessante, quando Truex, Jr. ficou com Edwards colado à sua traseira. Ambos ficaram lado a lado na saída da curva 4 mas decidiram parar nas boxes ao mesmo tempo, e nesta luta, Truex, Jr. foi o primeiro a sair das boxes e manteve a liderança no final das paragens. Edwards foi um pouco mais lento e tinha agora mais de um segundo de atraso, e um erro de Edwards na volta 230 entre as curvas 1 e 2 deixou-o com dois segundos e meio de atraso. Entretanto, Kurt Busch, que estava a fazer uma corrida abaixo das suas capacidades, era um Chaser a perder uma volta para o líder.

Austin Dillon, que estava a fazer uma grande corrida, dentro dos cinco primeiros, tentou passar Chase Elliott (#24) – que também rodava muito bem nesta corrida – na curva 3 e foi para o interior da pista, mas já lá estava David Ragan (#23) e o toque foi inevitável. Dillon fez um pião e fez sair a bandeira amarela na volta 255.
Todos os pilotos pararam nas boxes e Edwards foi o mais rápido e saiu na liderança da corrida, passando Truex, Jr., que caiu para 2º. Logano subiu para 3º e Elliott era 4º. Dillon, apesar do pião, ainda era o 5º classificado.

A bandeira verde foi mostrada na volta 261. Edwards arrancou por fora e colocou-se imediatamente na frente de Truex, Jr., que tinha a enorme pressão de Elliott.
Na volta 262, Austin Dillon voltou a ter um acidente, e desta vez teve mais consequências. Lado a lado com Kevin Harvick, na saída da curva 4 Dillon foi surpreendido por um ressalto da pista, levou um ligeiro toque de Harvick e fez um pião de encontro ao muro. Mais atrás, Casey Mears (#13) foi surpreendido pelo abrandamento do pelotão e fez um pião, tal como Brian Scott. Esta bandeira amarela deu a hipótese a Kurt Busch de receber um “free pass” e voltar à volta do líder. Busch acabou por receber uma penalização por uma infração no reabastecimento e voltou a perder uma volta. Sorte cruel para Busch.
Os cinco primeiros ficaram em pista e o resto do pelotão parou nas boxes para ter borracha fresca.

Nova bandeira verde na volta 271. Truex, Jr. teve um bom arranque mas sofreu alguma derrapagem e Edwards ficou facilmente na frente. Logano atacou imediatamente Truex, Jr. e passou-o por fora para chegar ao 2º lugar.

A chuva estava a voltar ao circuito e havia alguma urgência por parte dos pilotos em estar na melhor posição possível. Nesta altura, Edwards queria que a chuva chegasse o mais depressa possível, porque a vitória resolvia a sua situação crítica na Chase e qualificava-o para a final em Miami.

Na volta 290 de 334 a chuva começou a cair com grande intensidade e a bandeira amarela foi mostrada e a direção de corrida mandou todos os carros para a via das boxes.
A NASCAR estimou que a pista demoraria duas horas a secar e a decisão foi de terminar logo ali a corrida, com os resultados a serem determinados na volta 293, quando faltavam 42 voltas para o fim.

Carl Edwards começou esta corrida com 32 pontos de atraso para o quarto classificado do campeonato e já muitos o colocavam de fora da Chase, mas o piloto da Joe Gibbs Racing deu a volta à situação de forma espetacular, e esta vitória no Texas foi um grande alívio para Edwards, que agora estará mais descansado na próxima corrida. Assim, já qualificados para a final em Miami estão Jimmie Johnson e Carl Edwards.

Joey Logano não conseguiu a vitória nesta corrida mas segurou o 2º lugar e está neste momento dentro da Chase, mas a diferença entre ele, que é o 3º classificado, e o 6º, é de apenas um ponto.
Martin Truex, Jr. foi 3º, seguido por Chase Elliott, mais um bom resultado para ele. Kyle Busch, que passou a corrida fora dos dez primeiros, apareceu muito forte no último turno de corrida e fez uma boa recuperação até ao 5º lugar, que o mantém neste momento dentro da Chase.

Kevin Harvick não foi além do 6º lugar e saiu do Texas numa situação pior em termos pontuais, tendo agora 18 pontos de atraso para o 4º classificado. A sua situação é complicada, mas muitos consideram que poderá vencer na próxima corrida, em Phoenix, mas nada é certo.
Matt Kenseth foi 7º, tendo agora apenas um ponto de atraso para o 4º classificado, Kasey Kahne (#5) foi 8º, Denny Hamlin foi 9º e tem apenas dois pontos de atraso para o 4º classificado, pelo que será uma guerra em massa na próxima corrida pelos dois lugares restantes para a final em Miami, e Ryan Newman (#31) foi 10º.
Quanto aos restantes pilotos na Chase, Jimmie Johnson fez uma corrida de tranquilidade e de estudo para Miami e foi 11º, e Kurt Busch está em maus lençóis, terminando apenas no 20º lugar. Só mesmo a vitória em Phoenix colocará o piloto da Stewart-Haas Racing na final.

Classificação da Chase for the Sprint Cup

1º: Jimmie Johnson (#48) (Chevrolet) (Hendrick Motorsports) – 1 vitória (qualificado)
2º: Carl Edwards (#19) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 1 vitória (qualificado)
3º: Joey Logano (#22) (Ford) (Team Penske) – 4074 pontos
4º: Kyle Busch (#18) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 4074 pontos

Pilotos em lugares de eliminação:

5º: Matt Kenseth (#20) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 4073 pontos (1 ponto abaixo do 4º lugar)
6º: Denny Hamlin (#11) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 4072 pontos (2 pontos abaixo do 4º lugar)
7º: Kevin Harvick (#4) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 4056 pontos (18 pontos abaixo do 4º lugar)
8º: Kurt Busch (#41) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 4040 pontos (34 pontos abaixo do 4º lugar)

Resultados finais: http://www.jayski.com/stats/2016/pdfs/34tms2016results.pdf

A próxima corrida, e a penúltima da temporada, será realizada na oval de Phoenix, e como é a última corrida desta fase de eliminação ficaremos a saber quem serão os quatro pilotos que vão lutar pelo título de campeão em Miami daqui a duas semanas.

 

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.