MotoGP: Jorge Lorenzo Imperial no Gran Premio Motul de la Comunitat Valencian

A última corrida da temporada de 2016 do MotoGP realizou-se no Circuito Ricardo Tormo em Valência, Espanha. Esta corrida marcou a estreia da KTM na classe de MotoGP. Mika Kallio (#36) rodou com a nova mota em Valência. A KTM estará a tempo inteiro a partir do próximo ano.

Na sua última corrida com a Yamaha antes de rumar à Ducati na próxima temporada, Jorge Lorenzo (#99) assinou a pole position com um novo recorde do circuito, com Marc Márquez (#93) em 2º e Valentino Rossi (#46) em 3º. Na segunda linha ficaram Maverick Viñales (#25), a fazer a sua última corrida pela Suzuki, Andrea Dovizioso (#04) e Pol Espargaró (#44).

As luzes vermelhas apagaram-se pela última vez em 2016 e Jorge Lorenzo fez imediatamente um bom arranque. Valentino Rossi inicialmente teve uma boa partida mas caiu para 4º atrás de Maverick Viñales e Andrea Iannone (#29), que veio de 7º para 2º. Marc Márquez fez um péssimo arranque e caiu para o 7º lugar, mas no final da primeira volta estava em 5º, atrás de Rossi.

Lorenzo tentou escapar na frente da corrida mas Iannone conseguiu manter a diferença em menos de um segundo. Viñales aguentava Rossi e Márquez mas, na volta 4, Rossi entrou por dentro na última curva e passou para 3º. Duas curvas depois, Márquez deixava Viñales para trás para o 4º lugar.

Rossi chegou rapidamente a Iannone e passou (left right) por dentro na volta 6, sendo nesta altura o 2º classificado. Iannone conseguiu responder na reta da meta e devolveu imediatamente a ultrapassagem.
Duas voltas depois, Rossi ultrapassou Iannone no memso lugar e até se defendeu bem na reta da meta, mas alargou demasiado na curva 1 e Iannone recuperou de novo a posição. Rossi não vacilou e atacou na curva 5 para passar para o 2º lugar. Estas lutas permitiram a Lorenzo, que rodava com uma consistência incrível com tempos por volta em 1:31, escapar e construir uma vantagem de quase cinco segundos.

Na volta 10, Iannone surpreendeu Rossi na curva 2, por dentro, mas ma curva 4, Rossi mergulhou no interior e voltou ao 2º lugar.
Na mesma volta, Márquez passou Iannone na curva 9, o italiano respondeu com coragem na curva 10, Márquez foi destemido e entrou com tudo na curva 11 mas em reta, Iannone recuperou a posição.

Na volta 16, Rossi foi passado por Iannone na curva 7, mas Rossi respondeu por dentro na curva 9. Iannone voltou a atacar e eventualmente chegou ao 2º lugar.
Depois de passar Rossi, Márquez foi à caça de Iannone, e com algumas manobras destemidas de parte a parte, Márquez acabou por se consolidar no 2º lugar a 12 voltas do fim, ao atacar com tudo no interior da curva 3, forçando Iannone a endireitar a sua Ducati a meio da curva. Pouco depois, Rossi passou para a frente de Iannone, mas a Ducati, com mais aceleração e potência, saiu bem da última curva e permitiu a Iannone recuperar o 3º lugar quando faltavam seis voltas para o fim.

A duas voltas do fim, Rossi voltou a passar por Iannone com uma travagem tardia para a curva 9. Iannone acelerou mais cedo e entrou lado a lado com Rossi para a curva 10. Ambos quase se tocavam, Rossi teve que ir para lá do limitador e Iannone manteve a posição.

Lorenzo tinha uma vantagem superior a três segundos para Márquez, e até ao fim limitou-se a gerir a vantagem que tinha face ao novo campeão do mundo, permitindo ainda uma aproximação deste.

Na sua despedida da Yamaha e no seu 250º Grande Prémio, Jorge Lorenzo terminou a temporada com o pé direito, vencendo o Grande Prémio da Comunidade Valenciana. Foi uma boa despedida da Yamaha antes de rumar à Ducati. A sua vitória nunca foi posta em causa nesta prova.

Marc Márquez acabou no 2º lugar e Andrea Iannone, que vai sair da Ducati, conseguiu bater Valentino Rossi para o 3º lugar.

Maverick Viñales, que no próximo ano estará ao lado de Rossi na Yamaha, acabou em 5º, seguido por Pol Espargaró (#44), que será piloto da KTM na próxima temporada. Andrea Dovizioso foi 7º, Aleix Espargaró (#41), que vai para a Aprilia, foi 8º, Bradley Smith (#38) foi 9º, ele que se junta a Pol Epsargaró na KTM e Álvaro Bautista (#19) foi 10º, ele que vai para a equipa de Jorge Martínez Aspar.

A estreia da KTM não correu muito bem, com Mika Kallio a abandonar a corrida nas primeiras voltas.

Em Moto2, o campeão nesta classe, Johann Zarco (#5) (Kalex) venceu a sua última corrida em Moto2 antes de rumar à classe de MotoGP no próximo ano. Miguel Oliveira (#44) (Kalex) regressou após lesão e terminou nos pontos, em 13º. Oliveira fechou a temporada no 21º lugar do campeonato, com 36 pontos, e obteve o seu melhor resultado na Catalunha, com um 8º lugar. No próximo ano, Oliveira continuará em Moto2 ao serviço da KTM na formação de Aki Ajo. A marca austríaca fará a sua estreia na classe de Moto2.
Em Moto3, Brad Binder (#41) (KTM) fechou em grande estilo a sua temporada em que foi campeão na classe, e recuperou do 22º lugar para vencer a corrida. Binder vai passar para Moto2, onde será companheiro de equipa de Miguel Oliveira na KTM.

O MotoGP regressa em 2017, no fim de semana de 24-26 de março em Losail para o Grande Prémio do Qatar.

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.