Por uma vez concordo… lá fora são melhores

Ninguém esperava diferente (infelizmente). As capas dos principais jornais desportivos passaram completamente ao lado do fim de semana ao nível do desporto motorizado e não faltaram motivos para que as primeiras páginas tivessem no mínimo uma referência breve aos feitos dos nosso compatriotas.

 

No sábado tivemos boas notícias vindas do Bahrain: Filipe Albuquerque sagrou-se vice-campeão em LMP2 e Rui Águas sagrou-se campeão em GTE-Am ficando à frente de Lamy que se sagrou vice campeão da mesma categoria.

15129592_1274831552573296_4033975726043494547_o

Podíamos dar o desconto que o WEC ainda não é olhado com o respeito e a admiração que merece mas não quem acompanha minimamente o desporto sabe que são categorias de uma exigência e competitividade extremas e que subir ao pódio contra alguns dos melhores pilotos do mundo é sempre de louvar. Albuquerque, Águas e Lamy conquistaram o respeito e a admiração numa competição onde o nível é tremendo.

Mas não podemos desculpar a falta de qualquer tipo de referência nas primeiras páginas para os feitos de Tiago Monteiro e Félix da Costa. Ambos pilotos conseguiram aquilo que muitos apenas sonham... vencer na mais exigente pista citadina do mundo, onde apenas os melhores se conseguem evidenciar.

A vitória de Monteiro foi algo atribulada, dada a quantidade de bandeiras vermelhas e de paragens que aconteceram, mas o seu desempenho ao longo do fim de semana foi soberbo. Chegou, fez o primeiro tempo nos treinos livres, não repetiu a dose nos segundos treinos pois o turbo resolveu dar problemas, na qualificação fez 3º com um carro sem afinação para a chuva e claramente em desvantagem para a concorrência (o que já é um feito assinalável), foi ao pódio na corrida de qualificação e venceu a corrida principal, graças a uma largada fenomenal que deixou para trás 2 dos candidatos ao título nos TCR. Monteiro merecia que a sua vitória fosse conquistada de outra forma. Era capaz de apostar que Comini não o iria passar pois o Honda era mais rápido nas rectas e na secção sinuosa da pista a experiência e o conhecimento de Monteiro chegavam para dar conta do recado. Em 2014 aguentou muito pior e apenas o raio do motor na última volta é que resolveu estragar tudo. Mas mesmo assim a sua vitória é mais que merecida e vem coroar não só o desempenho deste fim de semana como os anos em que mereceu vencer e a pista lhe pregou partidas.

15078913_788617254610651_6024467119642581665_n

Mas se não quisessem falar de Monteiro, tinham de falar de Félix da Costa. O que Félix fez em Macau foi uma chapada de luva branca a quem duvidou do seu talento. O currículo de Félix está acima de qualquer dúvida e a BMW faz questão de manter o piloto português nos seus quadros ( o WEC está à porta para a marca e temos o feeling que o Formiga é primeira escolha) mesmo com a saída do DTM. Félix chegou a Macau com um convite em cima da hora da Carlin, e mostrou logo que era competitivo e que o tempo que esteve afastado do F3 não interessava. Fez o melhor tempo no primeiro dia, fez 3º na qualificação, venceu a corrida de qualificação e venceu a corrida principal.

Isto não é sorte. Isto não acontece por acaso. Isto é talento puro. O português venceu e convenceu perante uma concorrência muito forte pois os miúdos da F3 têm muito talento e nomes como Sims, Juncadella e Rosenqvist, têm também muita experiência no traçado macaense. Foram todos metidos no bolso! Foi provavelmente o melhor desempenho do piloto desde a sua primeira vitória em Macau. O português entra assim no restrito lote de pilotos que venceu por 2 vezes a mítica prova. Sabem quantos dos actuais pilotos de F1 venceram em Macau? Nenhum!

As grandes empresas portuguesas continuam sem apoiar o desporto motorizado.Félix correu sem patrocínios com um carro com apenas a cor da equipa. Quantas empresas nacionais não poderiam ter lucrado com a exposição que esta prova teve?

15078724_1288783901171691_3751819674379713888_n

E isto é válido para Monteiro que também venceu, para Albuquerque que venceu corridas e é vice-campeão, para Lamy, para Águas, para Parente, para Oliveira… a lista de pilotos de excelência que garantem excelentes resultados é tão grande que, dado o tamanho do nosso país, deve ser uma anomalia estatística.  Vivemos num país recheado de talentos mas onde se insiste na teoria do “os de lá de fora é que são bons”. Vivemos num país com gente com um talento tremendo que não é reconhecido. Vivemos num país onde as empresas preferem dar rios de dinheiro a um desporto que envolve negócios menos claros, polémicas de baixo nível, espectáculos de qualidade discutível, fumos, cuspidelas e bate boca, em vez de apostar noutras modalidades onde ao contrário do que acontece por cá, os nossos compatriotas são reconhecidos e valorizados.

Felizmente há pessoas a dar o exemplo e o nosso Presidente da República parabenizou publicamente os feitos de Monteiro e Da Costa. É bom ver que a entidade máxima do país reconheceu o esforço e o talento dos nosso heróis. Mas falta mais. Falta que a comunicação social deixe a futebolite de lado pelo menos de vez em quando e não nos presenteie com as capas de hoje, onde nem uma referência mínima é feita. Se no interior falam disso não sei nem quero saber. Já não compro muito e a vontade de comprar assim é pouca.

É verdade que os fãs também se afastam em demasia e que a paixão que outrora enchia as bancadas dos circuitos agora não chega para fazer as pessoas sair de casa. É verdade que as empresas não têm noção (ou não querem ter) do potencial que o desporto automóvel tem. É verdade que o grande público pede cada vez mais escândalos, e cenas menos dignas. Vivemos no tempo dos reality shows, onde o que antes eram cenas degradantes é agora comum e normal. Mas é preciso que cultura do mérito ainda faça sentido. É preciso louvar quem realmente é bom. E se a comunicação social fizer pelo menos isso, o desporto motorizado terá certamente muito mais tempo de antena e com isso atrairá mais investimento.

Querem ver como é feito lá fora? Esta é uma imagem que vi no Facebook de João Carlos Costa… dois pilotos nacionais que foram capa de jornal em Macau. Desta vez sim, concordo com a maioria… lá fora são melhores… dão valor a quem o merece.

 

15179122_10207865775025270_5049922797435474063_n

 

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.