F1 – GP do Bahrein: Antevisão

Terceira ronda do mundial FIA de F1 e o grande Circo pára no Circuito Internacional de Sakhir, no Bahrein.

 

Circuito internacional do Bahrein, localizado em Sakhir, a 30 km de Manama, capital do Bahrein, foi construído no meio do deserto.

Projectado pelo inevitável Hermann Tilke, começou a ser construído em 2002. Demorou 16 meses a ser feito (o prazo inicial era de 2 anos mas Bernie Ecclestone pediu que demorasse menos 6 meses). O custo rondou os 113 milhões de euros. É considerado uma das mais modernas infra-estruturas do desporto automóvel, com 6 possibilidades de configuração de pista.

A areia que rodeia a pista pode-se tornar num problema, mas a colocação de protecções limita a entrada desta. As enormes escapatórias da pista são criticadas por não “puxar” pelos pilotos, pois as saídas de pista não são “castigadas”, como noutros circuitos. A pista em si não é muito difícil, com grandes rectas, 4 pontos de travagem mais complicados, sendo a zona mais difícil a que conta com as curvas 9 e 10, uma curva a descer com um ponto de travagem complicado. A pista tem permitido bons espectáculos ao longo dos anos e embora a ida do grande circo a este país não agrade a muita gente, o certo é que a infraestrutura é de topo e tem permitido corridas dignas de registo.

Foto: Red Bull

Este GP tem lugar desde 2004, tendo sido cancelado em 2011, por causa das manifestações que ocorriam no pais, não estando reunidas as condições de segurança.

 

Pontos de Interesse:

Mercedes vs Ferrari – As equipas da frente irão de novo digladiar-se em pista e o duelo Hamilton vs Vettel está cada vez mais interessante. A pista de Sakhir irá de novo colocar frente a frente dois dos maiores talentos da actualidade e as duas equipas com mais força. Se Hamilton na qualificação continua a ser o favorito com o ritmo de “quali” e o seu talento nato a falarem mais alto (ele que busca igualar o recorde de 8 poles seguidas do Rei Senna) o cenário muda e a Ferrari mostra-se mais forte. O chassis é mais brando com as borrachas o que será um trunfo de grande valor no asfalto muito abrasivo da pista barenita. A Mercedes admite que para esta corrida a Ferrari é favorita (como as coisas mudam). Os finlandeses é que têm vida dificultada com Bottas a ter de responder depois da borrada no último GP e Kimi a ser alvo de dúvidas por parte o grande chefe Marchionne. Ambos terão de mostrar mais  para apaziguar as críticas.

Red Bull – Sem andamento ainda para o duo da frente e confortável em relação ao resto da concorrência, a equipa terá como prato principal a rivalidade interna entre Ricciardo e Verstappen. Max vem de mais uma prova fenomenal em condições difíceis e Ricciardo terá de responder com uma grande exibição para não começar a perder protagonismo, depois de 2 GP’s onde foi discreto em comparação com o seu colega de equipa. Max vs Dani é só por si um bom programa de se assistir.

 

Williams – Depois da corrida horrível do último fim de semana, Massa e Stroll terão de dar muito mais, assim como a máquina, que em condições de chuva ou mistas deixa de ser competitiva. Para este fim de semana a previsão é favorável à equipa e as rectas grandes serão o terreno perfeito para poder libertar a potência do motor Mercedes. Como antecipamos, Stroll está a ter um início difícil e veremos como reage (até agora não tem mostrado ritmo mas tem tido uma atitude positiva)

Force India vs Toro Rosso vs Haas vs Renault – A Renault vem de um fim de semana fraco onde não marcaram qualquer ponto e a performance não foi a melhor. Palmer começa a ficar apertado e tem de dar mais e quanto mais cedo melhor. Haas continua a surpreender pela positiva e depois dos pontos conquistados por Magnussen, chega ao Bahrein com a motivação em alta nem tanto pelos resultados alcançados mas sim pelo potencial e ritmo que o carro tem mostrado. Podem surpreender de novo. Toro Rosso está bem e recomenda-se e se a fiabilidade assim o permitir, poderá voltar a afirmar-se como uma das equipas mais sólidas no meio da tabela. Force India é o maior ponto de interrogação, com o carro a desiludir para já, mas os pilotos a garantirem pontos importante nesta fase. Serão capazes de mostrar mais?

 

Sauber vs McLaren – Primeiro a Sauber: Wehrlein está de regresso às pistas e vem assim acabar com as dúvidas em relação ao seu afastamento. O alemão já estará mais apto fisicamente mas não se espera um fim de semana fácil com a falta de experiência nestes novos carros. Vem numa boa altura pois Giovinazzi teve um fim de semana para esquecer e talvez por isso tenha perdido um pouco da confiança da equipa.

Agora a McLaren: Foi anunciado hoje que Alonso vai abdicar do GP do Mónaco para participar na Indy 500. Blasfémia dirão alguns. Neste momento tudo serve para agradar Alonso e esta jogada de Zak Brown por um lado permite dar ânimo a um piloto importante para a equipa e serve para lhe “adoçar a boca” pois a renovação do contrato está perto… que ninguem caia do sofá se Alonso for a Le Mans este ano. Com isto a McLaren pode fazer um golpe publicitário genial (mais ainda se Alonso vencer) e espera amolecer o coração de Alonso que não hesitará um segundo se a Ferrari ou Mercedes lhe abrir as portas. A grande questão é que a Mercedes dificilmente quererá incomodar a sua estrela (Hamilton não deve querer Alonso na equipa) e a Ferrari teria de engolir o orgulho para voltar a chamar Alonso (o que pode ser até a hipótese mais viável, caso outros nomes percam força e há muitos candidatos à vaga de Kimi). A Red Bull tem pilotos para muito tempo… a não ser que algum saia para a Mercedes ou Ferrari, mas mesmo assim a Red Bull teria de pensar bem se quereria um piloto com o perfil de Alonso. Mas um piloto como Alonso livre vai mexer com muita coisa. A McLaren com isto dá uma prenda, estará disposta a dar muitos mais tudo para que o espanhol assine por mais anos.

Quem será o seu subsituto no Mónaco? Button é a opção mais lógica mas há quem fale que o golpe publicitário possa ser maior ainda, e que o piloto escolhido venha de outras paragens… não há muitas hipóteses pois apenas 27 pilotos tem super-licença e quase todos estão na F1. No entanto, neste momento tudo pode acontecer e outra surpresa pode estar à espreita. Seja quem for, os testes que decorrem depois deste fim de semana poderão desvendar mais sobre isso… e o piloto terá de testar primeiro e os testes do Bahrein são a melhor opção para iniciar isso.

Quanto à corrida do próximo fim de semana… espera-se que pelo menos a fiabilidade seja melhor. Já há motor com evoluções para ser testado depois do GP com mais potência e mais fiabilidade. Mas em corrida… a não ser que “El Animal” faça mais um milagre não se espera muito.

 

Dados da pista:

Distância: 5,412 Km

Nº voltas: 57

Distancia de corrida: 308,238Km

Volta mais rápida em GP: Pedro de la Rosa (2005) 1:31:447

Volta record: Mark Webber (2005) 1:29:527

Uso de combustível por volta: 1.8 kg

Nível de apoio aerodinâmico: Médio

Pneus:

 

Horários

 

 

 

Traçado:

 

 

 

 

Onboard da pista:

 

 

 

 

 

No ano passado foi assim:

 

 

 

Outros momentos de relevo

 

 

 

 

 

 

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.