F1 – GP do Bahrein: Bottas estreia-se na primeira posição do grid com uma pole espectacular

A qualificação era aguardada com grande expectativa, pois a Ferrari parecia ter argumentos para fazer melhor que a Mercedes na qualificação e a Red Bull, espantosamente, apresentou-se muito competitiva nas sessões de treino com Verstappen a ser o mais rápido na FP3.

Outro factor de destaque era a pouca diferença entre os tempos feitos no ano passado e os tempos das novas máquinas deste ano que no fim de semana passado foram 4 segundos mais rápidas que as de 2016, mas que no Bahrein não fizeram melhores tempos.

Q1

As equipas do topo começavam com os softs a Q1 para tentar poupar as borrachas mais aderentes para uma fase mais avançada da qualificação, com a Ferrari e a Mercedes a tentar passar pela Q1 com borrachas mais duras. Grosjean parecia continuar com problemas de travagem (ele que teve uma saida de pista na FP3 que danificou a frente do seu carro) e o Haas parecia pouco meigo para os pilotos. Ocon parecia não ter DRS para ajudar na velocidade de ponta. Verstappen com os Supersoft fazia o melhor tempo à frente de Bottas. Hamilton tratou de mostrar como se faz e colocou o W08 no topo com os softs. Massa estava no top 5 e os Toro Rosso confortávelmente no top 10 que era fechado por Hulkenberg. Wehrlein parecia estar a gostar deste regresso à F1 e fazia o 11º tempo.

Na bolha, a 5 minutos do final, estavam Stroll, Magnussen Ericsson, Ocon  e Grosjean.

 

Grosjean tentava de novo melhorar o seu registo e fazia 8º enquanto, estranhamente, Kimi voltava para a pista com SuperSofts para evitar surpresas desagradáveis conseguindo o 3º lugar.

 

No final da sessão a volta de Sainz ficou comprometida com uma falha de motor (parece ter sido uma falha de combustível o que é ainda pior) o que resultou na sua saída da qualificação juntamente com Vandoorne, Perez, Ericsson e Magnussen. Se Sainz não tivesse o problema de motor teria passado à Q2, mas o grande choque foi ver Perez a sair prematuramente (prejudicado com as bandeiras amarelas no final da volta – por causa do carro de Sainz). Destaque para Wehrlein que passou à Q2 assim como Grosjean e Ocon, em condições dificeis.

 

Q2

Os Mercedes eram os primeiros a colocar tempos na tabela com Hamilton mais rápido que Bottas. Ricciardo aparecia em 3º mas quase a 1 segundo da concorrência. Chegada a vez dos Ferrari irem para a tabela de tempos, ficaram em 3º e 4º, com todos os pilotos a terem cuidado com os pneus. Verstappen voltava a ficar à frente do seu colega de equipa, Massa e Kvyat estavam no top 10 juntamente com os 2 Renault.

 

Alonso estava fora do carro sem uma volta colocada na Q2 a 5 minutos do fim, o que confirmava problemas no McLaren… outra vez. Stroll voltava a ser o último a marcar o tempo na Q2, com menos carros em pista, não fazendo um tempo suficientemente bom para seguir para a Q3. Na mesma situação ficavam Kvyat, Wehrlein, Ocon, e claro Alonso, que confirmava que a unidade motriz tinha “morrido” e que era preciso mais uma troca.

Destaque para a Renault com Hulkenberg a fazer uma volta espectacular e Palmer a aguentar-se no top 10 e Grosjean que conseguiu colocar o Haas na Q3.

 

Q3

Era chegada a hora de perceber se Vettel era capaz de bater o pé ao senhor Pole Position. O duelo Hamilton vs Vettel era o mais apetitoso, mas Bottas estava por perto e Kimi também não podia ser esquecido, embora mais longe.

 

Ricciardo era o primeiro a fazer uma volta lançada mas Bottas tratou de fazer melhor que o australiano, assim como Verstappen mas sem chegar ao Mercedes. Hamilton confirmava que era o homem a bater com uma volta fabulosa. Os Ferrari apenas conseguiam 3º e 4º.

Na última tentativa para ser o mais rápido, Bottas fazia melhor que Hamilton com o britânico a fazer um 2º sector fraco. Vettel era 3º, seguido de Ricciardo, Raikkonen, Verstappen, Hulkenberg (mais uma grande volta), Massa Grosjean, e Palmer.

 

 

Destaques:

Bottas – Primeira pole para o finlandês colocando um ponto final na série de poles de Hamilton, que parecia ter tudo controlado. Mas Valtteri tratou de mostrar a todos os que duvidavam que é o homem certo para a Mercedes.

Ferrari – Esperávamos mais da Scuderia e pensavamos que Vettel iria ser uma real ameaça a Hamilton mas não aconteceu nada disso. Resta à Ferrari mostrar que o ritmo de corrida é realmente melhor.

Hulkenberg – Que grande qualificação do alemão. Meteu Palmer no bolso e fez melhor que Massa. Absolutamente fantástico! E muito bom para a Renault com 2 carros no top 10.

Ricciardo – Acabou à frente de Verstappen e era o que precisava para se motivar. Parecia que Verstappen estava a ganhar ascendente sobre o Sr Sorrisos mas hoje Danny foi o melhor e poderá ser um bom pronuncio para o futuro.

Force India – Péssima qualificação. Ocon com problemas, falta de ritmo e Perez com azar.

Wehrlein – Fez o que se esperava quando foi anunciado para a Sauber… fazer melhor que Ericsson. Não desiludiu.

 

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.