F1 – GP da Espanha: Qualificação: Hamilton faz a pole e Alonso faz milagres

Hamilton conseguiu fazer o melhor tempo na sessão de qualificação de hoje para o GP de Espanha. O britânico foi o mais rápido e mais que isso, parece que a Mercedes encontrou forma de contrariar a vantagem da Ferrari, embora a Scuderia tenha ainda argumentos para se manter na frente. Mas a história do dia é o 7º lugar de Alonso. Um desempenho fantástico de um piloto igualmente fantástico. Ninguém apostaria dinheiro nenhum em como os McLaren iriam sequer à Q2 e Alonso consegue um tão inesperado quanto brilhante 7º. Que piloto!

 

Q1

Havia motivos de preocupação na Ferrari pois foi necessário mudar o motor de Vettel para a qualificação em tempo recorde, assim como Bottas também teve direito a um motor novo. A primeira volta de Vettel assustou, pois a unidade motriz não parecia estar a colaborar quando o engenheiro lhe pediu para desligar o carro. Em meia volta o carro regressou a vida e tudo voltou a o normal.

Os homens da frente faziam os tempos esperados e as surpresas apareciam no fundo da tabela. Kvyat teve uma sessão para esquecer e ficou em último, Vandoorne não conseguiu melhor que penúltimo. atrás de Stroll que mais uma vez não conseguiu acompanhar o andamento do colega, Palmer (outra desilusão) e Ericsson. 

Wehrlein conseguiua a passagem à Q2, os Haas conseguiam também vaga mas não pareciam estar em grande forma e Alonso começava a operar o seu milagre.

Q2

Não há como não falar do que Alonso fez, mas já lá vamos. Na frente tudo aconteceu como previsto, os Mercedes estava melhor e os Ferrari pareciam esconder um pouco o jogo, enquanto Verstappen ficava na frente de Ricciardo de novo. Os Haas ficavam pelo caminho (nunca pareceram ter um carro bem equilibrado)  tal como Hulkenberg (que hoje não conseguiu lugar na Q3), Sainz e Wehrlein mas os queixos caíram quando toda a gente viu Alonso a passar à Q3. Depois de no dia anterior o seu carro perder óleo de forma pouco digna e quando se esperava que seria mais um fim de semana para esquecer, o espanhol conseguiu fazer uma volta que lhe deu direito a continuar na qualificação e um lugar no top 10. A alegria na box era óbvia.

 

Q3

Hamilton colocou uma volta espectacular logo à primeira tentativa, enquanto Bottas prometia ainda mais com o carro a fugir de traseira na ultima curva, perdendo muito tempo. Vettel era apenas 4º atrás de Kimi. Verstappen voltava a fazer melhor que Ricciardo.

Nas segundas tentativas Hamilton não melhorou, Bottas não conseguiu fazer melhor que o britânico acabando por ser ultrapassado na tabela por Vettel que conseguiu o 2º tempo, ficando Kimi com o 4º tempo. Verstappen confirmou que este fim de semana está ligeiramente mais rápido que Ricciardo, mas a história é mesmo o 7º lugar de Alonso, à frente de Pérez, Massa e Ocon.

 

 

Destaques:

 

Hamilton vs Vettel – A comparação entre a volta de Hamilton e de Vettel é espantosa. Vettel perdeu a pole na última curva em que Hamilton conseguiu colocar a potência em pista mais cedo que o alemão. O Mercedes parece conseguir gerir melhor os pneus mas o upgrade trazido pela Mercedes não deu a vantagem que provavelmente esperavam com a Ferrari a manter-se muito perto. Quanto à luta entre estes dois pilotos… é um privilégio!

Red Bull  – Versão B não trouxe nada de mais, e apenas permitiu não cair na tabela. As melhorias trazidas não foram tão radicais quanto esperado nem colocou a Red Bull mais perto dos adversários como se dizia. Verstappen foi o melhor da equipa e desta vez levou a melhor sobre Ricciardo. O carro está melhor e mais equilibrado e isso não pode ser negado mas a distância para os homens da frente é ainda à volta de 1 segundo e isso é muito em F1.

 

Force India – Mais uma vez na Q3 e mais uma vez bem posicionados para marcar bons pontos em comparação com Williams, Toro Rosso, Renault e Haas. O upgrade trazido não é ainda significativo mas a força da equipa é notória e tem sido o segredo do sucesso até agora.

Wehrlein –  Nova passagem à Q2 com um carro fraco e um motor ainda mais fraco. O talento do alemão é inegável e é bom que ninguém se esqueça disso.

Haas  – Passaram à Q2 mas ficou sempre a sensação que estavam no limite e que o carro não dava para mais.

Renault – Depois de uma sexta prometedora a qualificação foi uma desilusão. Hulkenberg não foi além da Q2 e Palmer… já desistimos de o tentar defender.

Toro Rosso – É assustadora a diferença de prestações entre Sainz e Kvyat. O espanhol está a confirmar porque é um dos homens do futuro, com mais uma prestação sólida enquanto o russo vai ter de largar da última posição!

Williams – Sabem aquela ideia de trazer um piloto reformado para manter a equipa na luta pelos pontos? Abençoada. Massa vai ter direito a levar dois carros para casa no final do ano se assim se mantiver. Stroll não tem “cabedal” para estas andanças ainda. Tem talento mas só isso não chega!

Alonso  – É um dos melhores… senão o melhor em pista. Pegar num McLaren e fazer o que ele fez hoje não é para todos… nem é sequer para os excelentes pilotos. É para pilotos acima disso. É para predestinados com um talento incrível. Alonso pode ter muitos defeitos, mas num carro com um volante nas mãos…é mágico!

 

 

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.