F1 – GP do Mónaco: Ferrari volta a vencer no Mónaco e Vettel alarga vantagem

Grande vitória da Scuderia no Mónaco, com Vettel a aproveitar a melhor estratégia para vencer ficando à frente de um pouco satisfeito Kimi e Ricciardo que fez a operação do dia, passando dois carros nas boxes. A Mercedes não teve resposta à altura e contentou-se me limitar os danos.

A corrida começou com um dos melhores momentos do dia. Uma mensagem de Alonso para Button e um dialogo que fez rir toda a gente. Dois grandes nomes da F1 com mutuo respeito e boa disposição

Na largada pouco mudou em relação ao grid inicial… Hamilton ganhou um lugar a Vandoorne e de resto não houve grandes mudanças e a curva 1 não trouxe amargos de boca a ninguém.

Button foi às boxes logo nas primeiras voltas, tal como Wehrlein e na saída o alemão ia provocando um toque com o britânico o que resultou numa penalização de 5 segundos para o piloto da Sauber.

Na volta 16 Hulkenberg teve um problema de caixa e foi obrigado a desistir, colocando o carro numa posição favorável a uma extracção rápida, sem saída do Safety Car. Perez foi obrigado a para mais cedo, tentando antecipar um VSC e aproveitava assim para trocar de asa dianteira, ficando no entanto atrás de Stroll que lhe complicou a vida, atrasando muito o andamento do mexicano.

 

Os Ferrari ganharam vantagem desde cedo e foram gerindo a vantagem, com Bottas e Verstappen nas posições seguintes e Ricciardo à espera dos desenvolvimentos.

Entretanto Ocon, que já tinha parado, era obrigado a parar devido a um furo (algo que se repetiu com Magnussen) e Ericsson queixava-se da falta de aderência do seu Sauber, uma queixa partilhada por Hamilton que, embora rodasse ao nível dos líderes, tinha de jogar segundo a estratégia, sem hipóteses de passar ninguém.

Até que chegou a hora das paragens dos homens da frente. Bottas e Verstappen entraram primeiro e pouco depois Kimi pediu para entrar e a equipa fez-lhe a vontade. O líder da corrida estava a perder muito tempo para Vettel e a equipa tinha de reagir para não ficar à mercê de Bottas e Verstappen.

No entanto Vettel e Ricciardo começaram a colocar voltas rápidas atrás de voltas rápidas e ganharam vantagem suficiente para subir posições. O chamado “overcut”- ficar mais tempo em pista-  voltou a dar resultado e ambos os pilotos conseguiram os seus objectivos… Vettel conseguiu arrecadar a liderança e Ricciardo conseguiu passar Bottas e Verstappen, que não ficou nada contente com isso. 

Vettel agarrou a liderança com vontade enquanto Kimi não apresentou andamento  ao nível do colega de equipa e começava a ficar sob a ameaça de Ricciardo, que rodava cada vez mais rápido que o finlandês da Ferrari.

Na volta 60 Button tentou ultrapassar Wehrlein na curva Portier mas o alemão não deu espaço, nem tinha de dar numa manobra algo forçada pelo britânico que acabou com o piloto da Sauber apenas em duas rodas encostado as barreiras. Um grande susto e um final corrida triste para ambos os pilotos. Com a saída do SC para a pista alguns pilotos aproveitaram para trocar de pneus, um deles o insatisfeito Verstappen.

No recomeço da corrida o top 10 era constituído por: 1 Vettel, 2 Raikkonen, 3 Ricciardo, 4 Bottas, 5 Verstappen, 6 Sainz, 7 Hamilton, 8 Grosjean, 9 Kvyat, 10 Vandoorne. Para complicar a situação para a Sauber Ericsson deixou escapar na curva 1 com pneus e travões frios… estava acabada a corrida para a Sauber.

 

Vettel voou para longe de Kimi enquanto Ricciardo via nos seus espelhos Bottas a lutar contra Verstappen. Perez aproveitava para subir para os pontos enquanto Vandoorne era obrigado a desistir com um erro na curva 1. Hamilton apertava Sainz que se aguentava na 6ª posição.  Perez meteu-se com Kvyat na Rascasse por dentro e tocou no carro do russo, ficando Kvyat fora de prova e Pérez fora dos pontos ficando em 13º, atrás de Ocon, na mesma altura em que Stroll entrava nas boxes para desistir também (problemas de travões-sobreaquecimento) sobrando apenas 13 carros em pista.

Hamilton continuava a pressionar Sainz mas sem conseguir passar, enquanto Perez vingava-se e fazia a volta mais rápida da corrida e novo recorde em corrida no Mónaco.

A espera foi longa mas a Ferrari voltou a vencer no Mónaco. Desde 2001 que a equipa não vencia nas ruas do principado mas o alemão beneficiou de melhor estratégia e foi o mais rápido nos Super Softs e antes da paragem Vettel puxou o que pôde e ganhou  a vantagem que precisava para passar Kimi. 

Kimi estava visivelmente pouco satisfeito e mesmo a forma como Vettel o cumprimentou mostra que se calhar ambos sabiam que o alemão tinha sido beneficiado com a estratégia. Ricciardo fez pela vida e conseguiu um muito merecido 3º lugar… aquelas voltas ultra-rápidas  antes da paragem viraram a corrida do australiano. 

Destaques:

Ferrari – Mais um passso em frente na liderança. Kimi assegurou a pole mas é Vettel o homem mais importante nesta altura e a sua luta pelo título é importante. Vettel fez o que lhe competia de forma brilhante mas a estratégia beneficiou-o em detrimento e Kimi. No entanto o finlandês só poderá queixar-se de si próprio pois no meio da prova, o seu ritmo era inferior ao de Vettel e depois da paragém nunca apresentou andamento equivalente ao de Vettel. Grande vitória da Scuderia que dominou por completo a prova.

Button – Pelos vistos é desta que pendura o capacete de vez. Foi bom ver Button de volta à F1 e mostrou que tem qualidade para ser ainda um dos melhores. Nota-se que já perdeu a vontade de competir e habituou-se agora à boa vida e ao triatlo. Foi pena o toque em Wehrlein. Merecia acabar em grande. Mais uma vez obrigado pelos bons momentos.

Mercedes – Um dia para esquecer. Bottas foi apanhando pela melhor estratégia da Red Bull e Hamilton fez o que pôde e subiu até ao 7º lugar, não arriscando em demasia. Vale mais poucos pontos que nenhuns. Mas os flechas de prata tiveram sempre muitos problemas com a temperatura dos pneus e isso relectiu-se me pista.

Red Bull – Ricciardo é grande! A estratégia foi bem montada e o australiano executou na perfeição, conseguindo saltar do 5º para o 3º lugar. Verstappen ficou aziado, mas “Danny Ric” fez o que lhe competia e foi mais forte quando interessava. Verstappen conseguiu finalmente acabar uma corrida no Mónaco e no geral apresentou melhor andamento que Ricciardo mas o Sr Sorrisos guardou o seu melhor para quando foi preciso.

Sainz – Mais uma grande corrida de Sainz. Começam a ser cada vez mais os sinais que mostram que o espanhol está pronto para outros voos. 6º no Mónaco a segurar Hamilton merece destaque.

Haas – Ambos os pilotos nos pontos é um bom negócio para a equipa. Aproveitaram os erros e azares alheios e amealhou pontos preciosos.

Force India – Do 80 ao 8. Ambos os pilotos fora dos pontos numa tarde difícil com azares e erros à mistura. Ocon esteve abaixo do que se esperava e Perez tentou lutar com as armas que tinha mas aquele toque em Kvayt arruinou o dia.

 

Resultados:

1 Vettel
2 Raikkonen
3 Ricciardo
4 Bottas
5 Verstappen
6 Sainz
7 Hamilton
8 Grosjean
9 Massa
10 Magnussen
11 Palmer
12 Ocon
13 Perez

 

DNF:

Stroll (travões)
Kvyat (acidente)
Vandoorne (acidente)
Ericsson (acidente)
Button (acidente)
Wehrlein (acidente)
Hulkenberg (caixa)

 

Próxima paragem no Canadá, de 9 a 11 de Junho.

 

Fábio Mendes

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.