ERC – Seajets Acropolis Rally 2017: Azar do líder entrega 1º lugar a Al-Attiyah, seguido de perto por Magalhães

O primeiro dia de prova teve um desfecho surpreendente e ingrato para o líder da prova que foi obrigado a abandonar quando ia gerindo a vantagem que tinha. Mas os ralis são mesmo assim e o azar de uns é a sorte de outros.

 

Na PE1 tínhamos  Nikolay Gryazin a arrecadar a liderança da prova, ficando à frente de Al-Attiyah, Tsolakidis e Magalhães que ficava na 4ª posição. A segunda PE via um dos habituais candidatos às vitórias a regressar às posições de destaque, com Kajetanowicz a colocar o melhor tempo na tabela seguido do piloto português e de Gryazin  que mantinha assim o primeiro lugar da geral, seguido de Al-Attiyah e Magalhães que subia assim ao pódio.

 

Kajetanowicz voltou a vencer na PE3, mas Gryazin   mantinha-se irredutível na liderança, fazendo o segundo melhor tempo. Al-Attiyah e Magalhães mantinham um ritmo muito regular e aguentavam as duras condições do terreno que derretiam as borrachas e dificultavam a vida aos pilotos.

A secção da tarde começou com a vitória de Al-Attiyah na PE4, com Bruno Magalhães a aumentar o ritmo, conseguindo o 2º lugar na especial. Gryazin   em 3º e Kajetanowicz  mantinham-se também por perto e parecia que estava encontrado o quarteto que iria lutar pelos lugares do pódio, com Gryazin  a manter a liderança da prova.

Na PE5, Magalhães forçava o andamento e conseguia a vitória neste troço, ganhando tempo a Gryazin  e Al-Attiyah. No entanto na ligação da PE5 para a PE6 deu-se o golpe de teatro… O Skoda de Gryazin   incendiou-se e o piloto ficou assim fora de combate de forma ingrata. Os ralis são por vezes muito crueis.

Mas quem aproveitou o azar de Gryazin  foi Al-Attiyah que agarrou assim a liderança da prova, seguido de Bruno Magalhães e Kajetanowicz   a fechar o top 3, acabando assim o dia no rali grego. O detentor do primeiro lugar tem 8.4 segundos de vantagem sobre Magalhães, que por sua vez tem 21 segundos de vantagem sobre Kajetanowicz. Tsolakidis é o quarto classificado a meio minuto do 3º e já com poucas hipóteses de lutar por um lugar no pódio.

 

Mais uma vez, Bruno Magalhães a mostrar que tem qualidade para andar na alta roda dos ralis, mantendo um andamento regular e muito competitivo. Resta esperar que consiga escapar às armadilhas dos troços gregos e que consiga trazer para casa mais um bom resultado.

 

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.