TCR Ibérico – Fim de-semana difícil para Nuno Batista e Edgar Florindo

Não foi feliz a passagem de Edgar Florindo e Nuno Batista pelo Autódromo Internacional do Algarve, com os resultados a ficarem aquém dos objectivos delineados pela equipa, para mais uma jornada do Campeonato Nacional de Velocidades Turismos TCR e TCR Ibérico.

Com um sexto lugar final conquistado por Edgar Florindo, na primeira corrida do fim-de-semana e uma desistência de Nuno Batista, devido a um toque com um adversário na segunda volta da corrida número dois, foi insuficiente o pecúlio conquistado por esta dupla e pelo SEAT Leon TCR na jornada algarvia.

Chegados ao circuito localizado nos arredores de Portimão com as expectativas em alta, depois de um teste muito positivo nesta pista no fim-de-semana que antecedeu esta jornada, Batista e Florindo viram defraudados os objectivos estabelecidos para esta prova.

Edgar Florindo: “A qualificação não me correu bem, falhei na primeira tentativa e depois na segunda apanhei um carro muito lento que me estragou a volta. Não fosse isso penso que poderia ter chegado ao quarto ou quinto tempo, mas mesmo assim, ficávamos sempre a cerca de 1 segundo da pole. Na corrida fiz o melhor que consegui, mas hoje não tive “armas” para fazer melhor, nunca me senti confortável com o carro. Tenho a certeza que posso andar mais à frente e por isso não estou satisfeito com a prestação que tivemos. O meu “feeling” este fim-de-semana foi diferente e tenho a certeza que o carro não está tão bom, como esteve nos testes que fizemos aqui na semana passada. Nessa altura a minha sensação a conduzir o carro foi completamente diferente, sem que eu perceba o porquê. Vamos agora analisar em conjunto com os técnicos da equipa, os vídeos e a telemetria desta nossa prestação, para percebermos o que se está a passar e ver como pudemos melhorar nas próximas provas.”

Nuno Batista: “Este foi um fim de semana que para mim não correu bem. O nosso carro esteve um pouco melhor em qualificação, comparando com a prova do Estoril, mas temos de melhorar bastante o “setup” de corrida, pelo que pude verificar na prova do Edgar. Consegui um quinto tempo e esperava na corrida lutar pelo pódio, mas uma blocagem de rodas totalmente inesperada para o gancho da torre, fez com que não evitasse um toque no carro do Francisco Abreu. Já tive oportunidade de falar com ele e pedir-lhe desculpas pelo sucedido. Vamos agora analisar em profundidade na telemetria o que aconteceu, porque seja o que for que sucedeu, não foi normal. Fui apanhado totalmente desprevenido, sem nada conseguir fazer para evitar o acidente.”

Os dois pilotos apoiados por Advology; Top Car; Turboclinic; Rui Florindo; Bardahl; Homework; Cartest; BPI; Florestal; Via Pesados; Brincar e Key Trailer, regressam ao activo a 08 e 09 de Julho, para disputar a terceira ronda do campeonato e do troféu Ibérico, no Circuito Internacional de Vila Real.

Texto|Racespirit.pt / Foto | Nuno Organista
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s