ERC – Cyprus Rally 2017: Magalhães e Kajetanowicz desistem no 1º dia

Um dia de altos e baixo para a dupla portuguesa no Rali do Chipre. O dia começou da pior forma, melhorou ligeiramente e acabou de forma prematura com um abandono… Boas notícias? Kajetanowicz também desistiu o que significa que no máximo Magalhães perdera alguma vantagem para Al-Attiyah mas manterá a liderança do campeonato.

 

Nikolay Gryazin foi o primeiro a colocar o nome nos mais rápidos do dia na PE1. O letão foi o mais rápido seguido de Al-Attiyah e Kajetanowicz. Magalhães era apenas 6º, prejudicado com o furo de Murat Bostanci que afectou os últimos 10 Km do português que enfrentou a última parte do troço com visibilidade reduzida.

 

A PE2 foi cancelada depois de um Evo X ter ficado no meio do troço, o que impedia a passagem dos restantes carros. Mantinha-se tudo na mesma enquanto os pilotos faziam o troço de ligaçao até a PE3.

 

Al-Attiyah foi o mais rápido na PE3 e assumiu a liderança da prova, depois de Gryazin  ter sofrido um toque do lado esquerdo do seu Fabia R5. Kajetanowicz foi o 2º mais rápido e Magalhães foi apenas 6º. O português não estava no topo da sua forma e o facto de ter perdido muito tempo na PE1 e esse tempo não lhe ter sido ainda reposto, enervava o piloto que admitia que precisava de refrescar as ideias.

Na PE4 Magalhães começou a sua recuperação e ganhou uma posição na geral enquanto o top 3 se mantinha com Al-Attiyah, Kajetanowicz e Gryazin.

 

A secção  da tarde começava bem para o português, que tinha anunciado que iriam mudar o set up do carro e tentar acalmar. Fez o 3º melhor tempo na PE5 e saltou para a 3ª posição da geral, aproveitando o azar de Gryazin,  que tinha problemas no radiador.

O pior acontecia na PE6 em que Magalhães foi obrigado a desistir devido a um problema na roda. O objectivo de manter a liderança parecia agora comprometido mas Kajetanowicz  teve uma saída de pista e também desistiu, tal como Gryazin que ficou arredado da luta pela vitória.  Al-Attiyah era assim o lider  isolado com mais de 2 minutos de vantagem para o 2º classificado Tsouloftas.

 

Não houve mais novidades e Al-Attiyah entrou em modo de passeio, sem pressão e alargando a margem para os perseguidores.

 

Num campeonato de ralis, o mais certo é haver um fim de semana mau. Para o líder Magalhães, o Chipre foi uma prova para esquecer mas no meio do azar teve sorte pois manteve a distância de 21 pontos para Kajetanowicz  que  foi obrigado também a desistir. A luta pelo título continua acesa e com boas perspectivas.

 

Fábio Mendes

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s