Breves do fim de semana

Mais um fim de semana de corridas passou. Algumas das quais não conseguimos seguir no Chicane, até porque ainda não somos omnipresentes. Queremos, pelo menos, tentar resumir algumas das competições que tinham portugueses nas grelhas de partida e aquelas que mais nos chamaram à atenção pela espectacularidade.

International GT Open

Muitos portugueses em acção na ronda de Hungaroring do GT Open. Miguel Ramos esteve perto de vencer a corrida 1, mas um toque de um adversário atrasado (na classificação, entenda-se), fez com que Ramos perdesse o controlo do Ferrari. Terminou em 3º na primeira corrida e foi 2º na corrida 2. Saiu da Hungria na liderança do campeonato com 60 pontos.

Lourenço Beirão da Veiga e Tiago Monteiro partilharam os comandos de um BMW M6 GT3, mas não tiveram a mesma sorte que Miguel Ramos. Não terminaram a corrida 2 com um toque num adversário e na primeira corrida conseguiram a 5º posição.

António Coimbra e Luís Silva, num dos 2 Mercedes AMG GT3 venceram a corrida 2 na categoria AM e foram P4 na corrida 1. Actualmente são segundos classificados na categoria AM, apenas a 1 ponto dos primeiros classificados.

foto: gtopen.net

Vejam as corridas aqui:

WRC

Thierry Neuville venceu pela terceira vez este ano, desta vez na Polónia e com 1:23.9s de vantagem para o seu colega de equipa, Hayden Paddon. Sebastien Ogier finalizou o pódio do Rali da Polónia, mas foi Jari-Matti Latvala que venceu a Power Stage e com isso, conquistou os pontos bónus da etapa.

A Hyundai conseguiu o 1-2 e colocou Dani Sordo em 4º lugar do rali, enquanto Ogier “salvou” a M-Sport com o seu 3º posto. Já a Citroën vai de mal a pior e nem mesmo Mikkelsen fez milagres. Os franceses terminaram apenas com Stephane Lefebvre no top5. Atenção ao estreante Teemu Suninen na M-Sport que perdeu o 5º lugar na geral na Power Stage, terminando o rali em 6º.

Em WRC 2, Ole Christian Veiby venceu o seu primeiro rali, à frente de Pontus Tidemand e Quentim Gilbert.

foto: Hyundai Motorsport

DTM

Mais uma competição sem nenhum português, mas que é entretenimento puro para os adeptos do desporto automóvel. Duas corridas em Norisring, que até nem é o circuito mais interessante do DTM, completamente diferentes.

A primeira corrida foi vencida por Bruno Spengler com a BMW a ocupar 4 posições no top6. Numa corrida que começou com chuva e terminou com piso seco, Spengler retornou às vitórias 4 anos depois. Partiu de 4º na grelha, mas com a mudança de condições na pista, o canadiano voltou a sorrir depois de ter sido campeão em 2012. Maxime Martin foi 2º e Mattias Ekström foi 3º, ele que faltou ao WRX para ajudar a Audi.

A corrida 2 foi um mimo de se ver, com destaque para o grave acidente de Gary Paffett com Mike Rockenfeller, que obrigou à paragem da corrida e pode colocar de fora Rockenfeller da corrida da Rússia, por lesão. A direcção de prova mostrou as bandeiras vermelhas, já depois de um período curto de Safety Car em pista e os cerca de 15 minutos de prova seguintes ao recomeço da corrida, foram mais calmos, com Maxime Martin a colocar-se na liderança da prova, Lucas Auer em 2º, Marco Wittmann em 3º, Mattias Ekström e Edoardo Mortara em 4º e 5º, respectivamente. No entanto, nas últimas voltas da corrida tudo mudou. Na origem esteve um pequeno erro de Martin que colocou Auer no seu alcance, mas o piloto da Mercedes sentiu dificuldades com os travões e rapidamente ficou à mercê de Wittmann. 

À entrada da última curva, a luta já não era com Auer e Wittmann, mas sim entre Wittmann, que já tinha perdido a posição para Ekström, e com Mortara. Os 3 pilotos passaram a linha de meta quase em simultâneo, com Mortara a fechar o pódio, Ekström em 4º e Wittmann 5º.

Martin venceu e Auer ficou em 2º, mas foi uma bela de uma corrida. Se puderem, vejam no canal do Youtube do DTM.

foto: DTM

Vejam as corridas aqui:

 

WRX

Johan Kristoffersson venceu o Holjes RX, numa final que Petter Solberg perdeu a entrada na final, logo no arranque. O norueguês falhou o arranque e ficou quase parado, enquanto Andreas Bakkerud e Sébastien Loeb chegaram ao pódio na final dos Supercars.

É Kristoffersson quem lidera o mundial, com Solberg atrás do companheiro de equipa e Ekström, que não esteve em Holjes, baixou para 3º.

WeatherTech SportsCar Championship

Mais dois portugueses em acção e que acção! João Barbosa estava aos comandos do Cadillac DPi-V.R quando nos últimos momentos das 6h de Watkins Glen, ultrapassou Stephen Simpson, para comemorar com Filipe Albuquerque e Christian Fittipaldi a vitória.

O trio luso-brasileiro saiu da 3º posição da grelha, mas manteve sempre o foco na liderança e principalmente, para tentarem quebrar a monotonia dos segundos lugares. Não tiveram problemas durante toda a prova e quando tinham quase 2s de atraso para o Oreca de Simpson, Barbosa arriscou e conseguiu ser mais rápido que o sul africano, que perdeu muito tempo nas passagens aos pilotos mais atrasados.

Barbosa colocou os braços de fora e arriscou a ultrapassagem. Conseguiu e venceu com 1.183s de vantagem. O trio lidera agora a classe Prototype, depois desta magnífica vitória.

 

Pedro Mendes

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s