CNVT / TCR Ibérico – Rita Graça: Uma estreia positiva em casa

Rita Graça estreou-se no Circuito Internacional de Vila Real este fim de semana e teve uma prova complicada de superar na sua corrida, em que os acidentes se sucederam. A piloto de Vila Real conseguiu passar por entre azares alheios e terminar a prova, o que lhe valeu o 5º lugar à geral e o 1º nos TCR2.

 

Depois de uma qualificação também ela atribulada no dia anterior, Graça não se intimidou e atingiu os objectivos propostos, mostrando-se satisfeita pela corrida realizada:

“Foi uma corrida muito atribulada, mas estamos satisfeitos com o resultado final. O Francisco Marrão não conseguiu terminar a prova, mas fiz um bom arranque na largada e consegui ficar na frente. Entretanto houve o primeiro incidente e a entrada do Safety Car e no recomeço, o Marrão acabou por bater, mas penso que tínhamos carro para acabar na frente, independentemente dos problemas do meu adversário. O carro estava bom e as melhorias feitas pela equipa ao longo do fim de semana permitiram chegar a um “Set Up” muito bom que nos deixava confiantes num bom resultado que acabou por acontecer. O carro foi melhorando a cada vez que foi para a pista, desde o início do fim de semana e mesmo com o toque de sábado, conseguimos ter tudo pronto a tempo para hoje estarmos competitivos e penso que vamos conseguir estar ainda mais competitivos no resto do campeonato, que é esse o nosso principal objectivo.”

A corrida em que participou teve vários incidentes que prejudicaram o normal decorrer da prova, algo que afecta sempre os pilotos, o que Rita Graça nos confirmou:

“Acaba por influenciar a nossa concentração, e mesmo ao nível técnico os sucesivos aquecimentos e arrefecimentos de pneus e travões leva a que não conseguiamos ter o carro nas condições optimas de perfomance.”

A sua estreia este ano no CNVT,  vem de uma vontade já de há algum tempo atrás em dar o passo para o campeonato, o que foi possivel em conjugação com João Sousa, seu colega de equipa e com quem tem uma boa relação, onde existe muita entreajuda, o que permite uma evolução mais rápida e fluída.

” Eu fiz Karting durante muitos anos e a vontade de entrar no automobilismo era já antiga, mas não tinha surgido ainda uma oportunidade. Numa conversa com o meu colega de equipa João Sousa conjugaram-se vontades e o projecto avançou e foi graças a isso que estou aqui hoje.”

“Temos uma boa relação e a comunicação é também muito boa, o que permite que as coisas funcionem de forma muito mais fácil na equipa e já conhecia o João antes, o que facilita a tarefa.”

Embora natural de Vila Real, a piloto estreou-se a correr em casa e não escondeu que teve de enfrentar um período de adaptação a uma pista exigente, num carro e numa competição também diferentes do que estava habituada, estando satisfeita com a sua evolução até ao momento: 

 Para além da adaptação ao  carro, tive de lidar com a estreia neste circuito que é muito exigente. Apesar das pessoas acharem que por sermos de cá conhecemos a pista melhor que os outros, isso não é a realidade pois no dia a dia não andamos a estas velocidades e com estas trajectórias, por isso tive de aprender e de me adaptar ao longo do fim de semana a esta nova realidade. A condução que eu fazia nos karting e a que tenho de fazer neste carro é completamente diferente e ainda estou numa fase de aprendizagem, mas sinto que estou cada vez mais à vontade no carro, competição e o feedback que tenho recebido também é positivo, o que me da mais alento.”

Em relação ao futuro, a vontade passa por dar um passo de cada vez,  numa aposta sustentada mas com ambição de crescer no automobilismo e dar asas a paixão que a faz correr:

” Acho que temos de dar um passo de cada vez. Pensar o futuro mas com os pés bem assentes. O campeonato vai a meio e temos de ver como vai correr o resto do ano. Depois temos de avaliar para o ano as oportunidades que irão surgir, assim como os apoios e também a minha decisão para o futuro no que diz respeito ao que  quero fazer e em que categoria quero estar inserida. Neste momento a vontade é iniciar a minha participação no automobilismo com uma evolução sustentada, uma boa adaptação, um projecto bem estruturado e sem nos precipitarmos.”

 

Acabou assim de forma positiva aquele que terá sido provavelmente, o fim de semana mais aguardado do ano. Rita Graça ficou com a sensação de dever cumprido e espera continuar a evoluir o resto da época.

 

 

Fotos: Miguel Fonseca

 

Chicane Motores

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s