F1 – 5 vitórias para Hamilton na Grã-Bretanha e Vettel é líder por um ponto

Lewis Hamilton foi líder desde a volta 1 à 51, mas as últimas voltas foram de doidos. Bottas partiu de 9º mas terminou em 2º e Raikkonen terminou em 3º, perdendo o segundo posto na penúltima volta com um furo. Logo de seguida foi Vettel, que seguia em 4º e tentava perder o mínimo de pontos possíveis, de furar e ter de parar nas boxes, terminando em 7º.

Filme da corrida

Jolyon Palmer ficou de fora da corrida ainda antes desta começar. Na volta de aquecimento, o britânico encostou o Renault e fez com que os restantes pilotos fossem obrigados a uma nova volta de aquecimento.

Max Verstappen teve uma boa largada, ultrapassado Sebastian Vettel e garantindo o 3º lugar atrás de Kimi Räikkönen. Carlos Sainz e Daniil Kvyat é que não tiveram uma boa primeira volta, envolvendo-se os dois companheiros num toque, que deixou de fora de corrida o espanhol, que pode estar com um pé fora da Toro Rosso e que obrigou à entrada do Safety  Car.

O período do SC durou até ao fim da volta 5, com Lewis Hamilton na cabeça do pelotão. Passado cerca de 10 voltas, Vettel tentou ultrapassar Verstappen, mas numa bela luta entre pilotos com direito a pequenas passagens pelas escapatórias, o holandês manteve a posição, enquanto Bottas, que já era 5º, começava a encurtar a desvantagem para o alemão da Ferrari.

Vettel foi o primeiro piloto a trocar de pneus, na 19ª volta e perdeu apenas 2 posições. Verstappen parou na volta seguinte e perdeu a posição em pista para Vettel, com um pit stop um pouco mais demorado que o alemão. Saíram os dois carros com pneus macios montados. Hamilton conseguiu sair do pit stop na frente da corrida, com Bottas em segundo, uma vez que ainda não tinha parado.

Bottas trocou de pneus mais tarde e a cerca de 7 voltas do fim, o finlandês atacou Vettel pela 3ª posição. Na primeira tentativa Bottas teve uma ligeira saída de pista, mas na volta seguinte conseguiu ascender à 3ª posição, deixando Vettel a ter que lidar com Verstappen que vinha a tentar encurtar distância.

Bottas começou a tirar tempo a Raikkonen e quando tinha cerca de 5s para o compatriota, um dos pneus do Ferrari furou, obrigando Kimi a parar na penúltima volta. Bottas conseguia assim o 1-2 para a Mercedes, com a posição de Hamilton sem ataque possível.

Vettel que queria perder o mínimo de pontos possíveis no campeonato, também furou e terminou em 7º, com Verstappen, Ricciardo (que corrida do australiano) e Hulkenberg à frente.

Classificação do GP da Grã-Bretanha:

Pos. Piloto Equipa Tempo
1.  L. Hamilton Mercedes 1:21:27.430
2.  V. Bottas Mercedes +14.063
3.  K. Raikkonen Ferrari +36.570 +22.507
4.  M. Verstappen Red Bull +52.125 +15.555
5.  D. Ricciardo Red Bull +1:05.955 +13.830
6.  N. Hulkenberg Renault +1:08.109 +2.154
7.  S. Vettel Ferrari +1:33.989 +25.880
8.  E. Ocon Force India +1 volta
9.  S. Pérez Force India +1 volta
10.  F. Massa Williams +1 volta
11.  S. Vandoorne McLaren +1 volta
12.  K. Magnussen Haas +1 volta
13.  R. Grosjean Haas +1 volta
14.  M. Ericsson Sauber +1 volta
15.  D. Kvyat Toro Rosso +1 volta
16.  L. Stroll Williams +1 volta
17.  P. Wehrlein Sauber +1 volta
Não terminaram
18.  F. Alonso McLaren
19.  C. Sainz Jr. Toro Rosso
20.  J. Palmer Renault

 

Destaques

Mercedes: Hamilton tornou o GP uma corrida “fácil” e Bottas suou mas conseguiu o pódio, dando à Mercedes um merecido 1-2 final. Em casa, Hamilton foi muito forte e muito acarinhado, e mesmo Bottas mereceu a aplausos e gritos efusivos do público britânico (nem sabíamos que isso era possível!).

Ferrari: começaram por tentar o undercut com Verstappen, mas não foi possível. Os adversários hoje foram muitos, com Raikkonen a tentar não deixar fugir Hamilton e com Vettel a lutar com o holandês e depois com Bottas. Os dois furos no final da corrida foram um azar e não foi merecido. Kimi não merecia perder o 2º posto e Vettel já tinha sido castigado o suficiente na partida, quando perdeu a posição para Verstappen.

Ricciardo: Não venceu nem subiu ao pódio, mas partir de 19º e terminar em 5º não é para todos. O Red Bull é melhor carro que a maioria dos monolugares do pelotão, mas Ricciardo fez um trabalho imenso. Se não vencer o prémio para o melhor piloto da corrida, é injusto.

Hulkenberg: Fez uma excelente qualificação e as melhorias no Renault ajudaram as suas qualidades de condução. Terminou a corrida à frente dos dois Force India, que eram os seus verdadeiros adversários na prova. Por isso, deixou-se ultrapassar com mais facilidade que aquilo que é normal por outros adversários. Falta à Renault um segundo piloto e mais sorte.

Kvyat: Quantos mais acidente causará o russo? Foi para isto que Félix da Costa perdeu o lugar? Afinal os rublos não compram um conjunto de unhas… Tirou Sainz da corrida logo na volta 1 e está muito perto de completar a sua caderneta com penalizações. Se a Red Bull acha as palavras de Sainz muito azedas para o espanhol ter lugar na estrutura em 2018, o que acham os senhores austríacos de Kvyat?

 

Pedro Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.