IMSA – #2 da ESM vence a 20ª edição de Petit Le Mans

Brendon Hartley, Scott Sharp e Ryan Dalziel venceram as 10h de Petit Le Mans, numa das mais ferozes edições da corrida de resistência em Road Atlanta. Os Nissan DPi da ESM estiveram quase sempre na liderança da prova e acabaram por ser os mais fortes em pista, mas uma penalização perto do final, atirou o #22, que liderava na altura, para fora do pódio final. O Cadillac #31 foi o 2º classificado e o Oreca #6 P3.

Os vencedores na classe PC foram o Oreca #6, no GTLM, onde assistimos a fantásticas lutas pelas mais variadas posições, quem venceu foi o BMW #25 e finalmente, em GTD os homens do Audi #29 levaram a melhor sobre os adversários da classe.

João Barbosa, Filipe Albuquerque e Christian Fittipaldi terminaram na 5ª posição, mas a ultrapassagem de Barbosa aos dois Nissan da ESM após um dos muitos períodos de “Caution”, ficará gravada como um dos melhores momentos da corrida. Albuquerque foi penalizado já nos finais 30 minutos, por um movimento a fechar a porta de Dane Cameron, muito questionada pela equipa. Como o piloto demorou mais que 4 voltas a cumprir a penalização de stop and go, foi novamente penalizado com um drive throught. Estas penalizações, que analisaremos com mais calma, deitaram por terra a oportunidade do trio terminar no pódio, quiçá, lutar pela vitória.

Uma corrida em que cada volta, a luta entre adversários era como se aquela fosse a última volta da corrida. Uma prova de resistência com tanta luta que mais parecia uma prova de turismos. Como o caso de Martin Tomczyc (BMW M6 GTLM) e Patrick Pilet (Porsche 911 RSR), que a cerca de 3h25m do fim, se envolveram em toques na travagem depois da recta interior de Road Atlanta. Nem sequer se lutava pela posição, porque Tomczyc seguia a 7 voltas do líder da classe, enquanto o piloto do Porsche a pouco mais de 2os… De loucos!

Helio Castroneves, embora com uma boa largada, viu Pipo Derani ultrapassá-lo logo nos primeiros momentos da prova. No final da primeira hora era já Brendon Hartley, no Nissan DPi #2 da ESM, que tinha “herdado” a liderança da prova, com Derani em 2º, enquanto Castroneves tinha tido um toque com o Ferrari 488 GT3 de Matteo Cressoni, obrigando ao primeiro período de “Caution” na prova.

Foto: Team Penske

A meio da prova, eram os dois Cadillac da Express Racing que lideravam a prova. Albuquerque ao volante do #5 era P2 e Dane Cameron P1. Os carros da ESM eram 3º e 8º. Giancarlo Fisichella era líder nos GTLM a bordo do Ferrari #62 e Mark Wilkins liderava os GTD no Acura #93.

Na segunda hora de corrida, aconteceu o maior e mais perigoso acidente da prova. O Ligier da PR1/Mathiasen Motorsports bateu forte nas protecções do circuito, depois de ter resvalado no corrector da pista e ter levantado voo. O piloto, Jose Gutierrez saiu ileso do acidente.

 

Numa corrida marcada pelas vários períodos “Caution” e SC em pista, os 2 portugueses em prova podem estar contentes, mesmo não tendo vencido à geral. A dupla Barbosa/Albuquerque com a ajuda do brasileiro Fittipaldi foram vencedores da Taça de Endurance norte-americana, depois dos campeões de 2017 do WeatherTech Sportscar Championship, Ricky e Wayne Taylor e Ryan Hunter-Reay terem desistido de Petit Le Mans com problemas de motor no Cadillac. Mas como bastava verem a bandeira verde para serem coroados campeões, o sentimento pelo abandono não é de total tristeza.

 

Pedro Mendes

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.