Dakar 2018 – Despres: “A estratégia até agora parece ser boa, mas amanhã é outro dia”

Cyril Despres foi o vencedor da etapa 2 do Dakar, com Peterhansel e Loeb a fecharem o top 3, colocando a Peugeot como a maior vencedora do dia. Enquanto esses 3 pilotos da marca francesa atingiram os 3 primeiros lugares, Carlos Sainz foi 6º na etapa.

Despres pode ter vencido a etapa, mas não foi um dia fácil. “Foi uma etapa difícil, já que as dunas eram bastante elevadas,com subidas e descidas acentuadas. Havia também uma areia muito macia: passamos três ou quatro carros que estavam presos e vimos alguns acidentes. Mas estes são os tipos de perigos que se espera no Dakar. É a primeira vez que o Maxi chegou a esses espaços abertos, em competição – o que realmente não experimentamos em testes – e o carro está a funcionar muito bem. David também fez um óptimo trabalho com a navegação e não foi apanhado por todas as diferentes marcas na areia dos carros anteriores. A estratégia até agora parece ser boa, mas amanhã é outro dia “.

Foto: Peugeot Sport

Uma das maiores desistências do dia, em relação às grandes equipas em competição, foi a Bryce Menzies num UTV da Mini. “Eu estou bem. Estava mais preocupado com meu co-piloto – ele fracturou o tornozelo. O Peter avisou-me que era um troço de estrada para ter o dobro da atenção. Eu vi e pensei que era um obstáculo menor do que realmente era. Acho que capotamos seis ou sete vezes. Não foi o que eu queria fazer para o meu primeiro Dakar. Sinto-me muito mal por toda a equipa, por todo o trabalho que fizeram.”

foto: BMW Group

Outra má notícia, desta feita para as cores lusas, foi o acidente de Pedro de Mello Breyner e Pedro Velosa. Os dois portugueses tiveram um acidente mais ou menos na mesma zona que Yazeed Al Rajhi (Mini) e Boris Garafulic/Filipe Palmeiro (Mini) chocaram de frente. Ao contrário dos pilotos X-Raid da Mini, a dupla portuguesa não vai continuar em prova e ainda estão sob observação no hospital.

 

Para aliviar um pouco o ânimo aos pilotos lusos, que têm tido dias terríveis no Dakar, mesmo tendo a competição começado apenas ontem, a organização retirou a penalização de 2 horas a Carlos Sousa (Renault) e apenas concedeu 20 minutos de penalização ao piloto de Almada. “Ontem à noite recebi a informação de que ia ser penalizado não em 20 minutos, mas sim em duas horas, por ter falhado um dos “waypoint” da especial de abertura. Uma tremenda injustiça porque, na realidade, o “waypoint” que falhei estava associado a uma penalização de 20 minutos e não de duas horas. Parece mentira, mas a verdade é que se trata de um erro da organização.”

Carlos Sousa foi o 25º mais rápido da segunda etapa do Dakar. O resultado possível, face aos cerca de três quartos de hora perdidos a mudar uma rótula da direcção e ao sobreaquecimento do combustível do Duster nos últimos 100 quilómetros da especial.

Foto: Renault Portugal

A etapa 3 de Pisco para San Juan de Marcona será de 502 quilómetros, dos quais 295 quilómetros são cronometrados. O desafio do dia reside principalmente na condução off-road, num lago seco, mas também através de desfiladeiros. A navegação será fundamental nesta etapa muito rápida.

 

Pedro Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.