Estrada – Singer 911: um Porsche “à la Williams”

Isto sim é um belíssimo Porsche … A Singer voltou a superar-se e a fazer mais um brilhante automóvel. Para quem não conhece a Singer (Singer Vehicle Design), é uma pequena empresa americana, fundada em 2009, que reinventa e restaura antigos Porsche 911, para lhes dar capacidades que só se encontram em carros modernos.

O restomodding, que está muito na moda ultimamente, é um conceito que se baseia no restauro de um automóvel de culto antigo, mas num padrão totalmente fora do normal. Ou seja, restaura-se um carro, mas por baixo de toda a carcaça do automóvel antigo, existem modificações modernas, que melhoram a performance, as suspensões, os travões, a direção e em alguns casos, mesmo o motor e a caixa de velocidades são modificados. Isto tudo faz um carro com aspeto clássico, mas com o comportamento dinâmico e um desempenho igual a um carro moderno.

E a nova criação da marca incide sobre um antigo Porsche 911 (964) de 1990. A Singer juntou-se assim à Williams Advance Engineering, para criar um novo programa de restauro. Calhou à Williams fazer o motor para esta nova criação e tratar de alguma aerodinâmica (difusores e a enorme asa traseira) para manter este 911 com as rodas bem assentes no chão.

O motor é a alma deste 911, e que motor(zão) tem este automóvel… Trata-se de um motor de seis cilindros opostos com 4.0L de cilindrada arrefecido a ar com 500 cv de potência e capaz de atingir as 9.000 rpm!!!

Um motor construído de raiz em titânio, magnésio e fibra de carbono. Com um circuito duplo de óleo, bielas em titânio, borboletas em alumínio e admissão em carbono, caixa de ar em carbono, uma ventoinha de ar aumentada e para finalizar um sistema de escape em titânio.

Este novo Singer 911 pesa uns leves 990 kg de peso, devido à construção de toda a sua estrutura com materiais muito leves. No interior, todos os materiais são montados e  com elevada qualidade, mas com todos os elementos focados apenas nas performances e no andar depressa, por isso não contem com sistemas de infoentretenimento “xpto”, nem sistemas de som de alta qualidade.

Este novo programa desta pequena empresa, contou ainda com a colaboração de outras marcas, como foi o caso da BBS que criou as jantes de 18″ polegadas em magnésio, da Brembo que disponibilizou o sistema de travagem em cerâmica, da Hewland que desenvolveu de raiz uma caixa manual de seis velocidades e por fim, da Michelin que forneceu os pneus Pilot Sport Cup 2.

Em resumo um belo Porsche 911, limitado a apenas 75 unidades, com um motor naturalmente aspirado de 4.0L com 500 cv, baixo peso, uma caixa manual de 6 velocidades, com materiais de elevada qualidade, umas performances de fazer inveja a alguns carros desportivos da era moderna. Testado e afinado pelo o piloto Marino Franchitti e por Chris Harris, apresentador da Top Gear e também piloto nas horas vagas.

O que mais se pode pedir?! Apenas os 2 milhões de euros que tudo isto custa …

 

Fonte: Razão Automóvel / Singer Vehicle Design

Flat Out. Boas Curvas

Fábio Guedes

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.