Fórmula 1 – 2016 Formula One United States Grand Prix (Resumo da prova)

O Grande Prémio dos Estados Unidos voltou a realizar-se no Circuit of the Americas, em Austin, no Texas.

Nico Rosberg (#6) entrou em Austin com 33 pontos de vantagem sobre o seu colega de equipa na Mercedes-Benz e rival, Lewis Hamilton (#44), e ambos estiveram numa grande guerra na qualificação. Hamilton marcou um novo recorde do circuito e assinou a pole position, tendo Rosberg ao seu lado na primeira linha da grelha. Na segunda linha ficaram os dois Red Bull Tag Heuer, Daniel Ricciardo (#3) em 3º e Max Verstappen (#33) em 4º. Kimi Räikkönen (#7) bateu Sebastian Vettel (#5) para o 5º lugar, ficando ambos os Ferrari na terceira linha da grelha.

Na partida, Hamilton foi mais forte e não deixou que Rosberg, que passou de dentro para fora, o ultrapassasse. Rosberg foi imediatamente atacado por Ricciardo e foi passado a caminho da curva 3. Räikkönen também arrancou bem e passou Verstappen para o 4º lugar. Na curva 1 houve um toque entre Valtteri Bottas (#77) e Nico Hülkenberg (#27) que deixou o finlandês com um furo. O outro Force India Mercedes de Sergio Pérez (#11), levou um toque de Carlos Sainz, Jr. (#55) e fez um pião na curva 11.

Hamilton tentou distanciar-se de Ricciardo mas o australiano, com pneus super macios, conseguiu aguentar o ritmo. Os quatro primeiros classificados estavam separados por menos de cinco segundos.

Ricciardo e Räikkönen, ambos com super macios, foram os primeiros a parar na volta 8, passando para os pneus macios. Verstappen parou uma volta depois, mantendo um jogo de pneus macios, mas não superou Räikkönen nem Ricciardo.

Rosberg foi chamado às boxes na volta 12 e a equipa trocou-lhe os pneus macios para os pneus médios, e o alemão voltou em 3º, atrás de Ricciardo e à frente de Räikkönen. Uma volta depois, Hamilton entrou nas boxes mas optou por manter um jogo de pneus macios, voltando à pista com mais de quatro segundos de vantagem para Ricciardo, em 2º.
Sebastian Vettel ficou em pista com um turno longo nos pneus super macios e rodava num ritmo alto e constante, ficando na frente até à volta 15, quando parou para colcoar pneus macios, regressando em 6º, atrás de Räikkönen, que fora passado por Verstappen.

Hamilton começou a fazer uma sequência de voltas muito rápidas que lhe permitiram alargar a diferença para oito segundos sobre Ricciardo, que tinha Rosberg cada vez mais perto e com a possibilidade de usar o DRS. Rosberg aumentou o ritmo à medida que os pneus macios se desgastavam.

Ricciardo parou pela segunda e última vez na volta 26, colocando pneus médios. A paragem do outro Red Bull, de Verstappen, correu muito mal. A equipa não estava preparada para o holandês, que pediu desculpa pelo rádio pela sua decisão aparentemente unilateral. O erro deixou-o no 7º lugar, atrás dos dois Ferrari e de Felipe Massa (#19). Na volta 30, o holandês abrandou subitamente em pista com um problema na caixa de velocidades do seu Red Bull, que o forçou a abandonar e também obrigou à ativação do Safety Car Virtual na volta 31.
Durante o Safety Car Virtual, ambos os Mercedes-Benz, separados por mais de 10 segundos, aproveitaram para parar nas boxes. Hamilton passou de pneus macios para pneus médios, Rosberg manteve os pneus macios, e isto permitiu ao piloto alemão sair das boxes na frente de Ricciardo e no 2º lugar.

A situação de bandeira verde foi reatada na volta 33. Hamilton tinha 10 segundos de vantagem para Rosberg, Ricciardo estava a dois segundos do Mercedes-Benz à sua frente e queria recuperar a segunda posição a todo o custo.

Kimi Räikkönen parou na volta 39 e uma porca não ficou colocada corretamente num pneu. Kimi percebeu rapidamente que algo estava errado com o seu Ferrari e optou por parar à saída das boxes e abandonou a prova.

Ricciardo não foi capaz de se manter no mesmo ritmo de Rosberg, que tinha pneus mais novos, e o australiano ficou muito afastado do alemão na luta pelo 2º lugar.

Até ao final, Hamilton limitou-se a gerir o ritmo da corrida e manteve Rosberg controlado.

Lewis Hamilton venceu o Grande Prémio dos Estados Unidos pela quinta vez (igualando o recorde de Michael Schumacher) e assinou a sétima vitória da temporada. Foi uma corrida impecável e isenta de erros para o piloto britânico, que continua na luta pelo campeonato.

Nico Rosberg limitou as perdas para Hamilton e terminou no 2º lugar. No campeonato, Rosberg sai de Austin com 331 pontos, Hamilton com 305, e uma diferença de 26 pontos a três corridas do fim.

Daniel Ricciardo fechou o pódio no Red Bull depoois de fazer uma boa corrida, com Sebastian Vettel em 4º, Fernando Alonso (#14) lutou até ao fim e fez uma bela recuperação no seu McLaren Honda de 12º para 5º, Carlos Sainz, Jr. sobreviveu à colisão com Sergio Pérez e terminou num excelente 6º lugar, Felipe Massa foi 7º, apesar de um furo depois de um toque com Alonso nas últimas voltas, Sergio Pérez recuperou do seu pião para o 8º lugar, Jenson Button (#22) foi 9º e Romain Grosjean (#8) fechou no 10º e último lugar pontuável na corrida caseira da Haas F1 Team.

Classificação final:

O próximo capítulo da temporada que está a chegar rapidamente ao fim, será o Grande Prémio do México no Autódromo Hermanos Rodríguez.

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.