MotoGP – Pramac Australian Grand Prix

A antepenúltima ronda do MotoGP decorreu no circuito de Phillip Island, na Austrália, numa corrida cheia de ação, com ultrapassagens fantásticas e constantes.

Valentino Rossi (#46) liderava o campeonato com 18 pontos de vantagem para Jorge Lorenzo (#99), o seu companheiro de equipa na Yamaha.

12107245_1069408416402941_6202203557184524251_nMarc Márquez (#93) assinou a pole, com Andrea Iannone (#29) a colocar a Ducati no 2º lugar. Jorge Lorenzo era 3º e Valentino Rossi não tinha ido além do 7º lugar.

No arranque, Iannone partiu muito bem e passou para a liderança, seguido por Lorenzo, e Márquez caia para 3º, sendo depois passado por Daniel Pedrosa (#26).
Na curva 10, Lorenzo não perdeu tempo e passou por Iannone, terminando a primeira volta na liderança… para ser passao na reta da meta por Iannone, que tinha uma Ducati extremamente rápida.
Mais atrás, Márquez devolvia a ultrapassagem a Pedrosa para recuperar o 3º lugar, e Valentino Rossi era 6º, atrás de Cal Crutchlow (#35).

Na segunda volta, em Lukey Heights, Andrea Iannone atingiu infelizmente uma gaivota, o que neste circuito é uma situação que já ocorreu várias vezes no passado nesta pista.

Na frente da corrida, Márquez passava por Lorenzo e atacava Iannone na curva Honda mas alargou a trajetória e voltou ao 3º lugar.
Lorenzo voltava a passar Iannone na parte mais sinuosa mas a Ducati em reta era muito superior, só que Lorenzo, na volta 4, surpreendeu Iannone na curva 2, recuperando a liderança.
A luta entre Pedrosa e Crutchlow acabou por permitir a Rossi subir ao 4º lugar, mantendo o contacto com os três à sua frente.

Márquez livrou-se de Iannone na volta 5 e foi em perseguição de Lorenzo, e Rossi passou Iannone na curva 8 com uma boa manobra.
No início da volta 6, Márquez cometeu um erro na curva 1 e Rossi subia já ao 2º lugar… apenas para ser passado na curva Honda.
Estas escaramuças permitiam a Lorenzo ganhar um segundo de vantagem.
A corrida continuava intensa, com Rossi e Márquez a fazerem ultrapassagens constantes, com Iannone a intrometer-se e a subir ao 2º lugar.

Nas voltas seguintes as ultrapassagens reduziram-se, com um quarteto a ganhar vantagem. Lorenzo liderava na frente de Márquez, Rossi e Iannone, mas estes três preferiam neste momento reduzir a diferença para Lorenzo do que tentarem ultrapassagens.

A corrida voltou a aquecer (e muito) a partir da volta 12. Na reta da meta, Iannone simplesmente ignorou Rossi e Márquez e subiu ao 2º lugar, mas o italiano voltou a cair para o 4º lugar depois de fazer uma má saída da curva 2.

Márquez conseguia descolar-se dos italianos e partiu à caça de Lorenzo, chegando-se rapidamente à traseira da Yamaha, a 12 voltas do fim. Agora estavam formadas duas duplas: Lorenzo-Márquez e Rossi-Iannone, a um segundo de diferença, e a fazerem ultrapassagens.

Repsol-Phillip-Island-2014
fonte: Repsol Honda

Os italianos começavam finalmente a aproximar-se dos espanhóis e, pressentindo isso, Márquez passou Lorenzo na curva Honda a 10 voltas do fim, passando a liderar a corrida, tentando ganhar vantagem a Lorenzo.
O piloto de Palma de Maiorca não desistiu, e procurou sempre manter o contacto com a Honda. Ao mesmo tempo, Iannone dava uma boleia a Rossi e ambos conseguiram chegar a Lorenzo e Márquez. As últimas voltas previam ser emocionantes.

Iannone tentou passar Lorenzo na curva 1 a sete voltas do fim mas a Yamaha, fortíssima em curva, mantinha-se no 2º lugar.
Lorenzo saiu que nem uma bala na curva 7 e surpreendeu Márquez na curva 8, com uma brilhante ultrapassagem. Lorenzo de volta à liderança!

Mais uma vez, em reta, Iannone voltava às ultrapassagens, tirando Márquez da frente, até que o espanhol, muito forte na travagem na curva Honda, recuperava a posição.
Rossi aproveitava uma ligeira distração de Iannone para subir ao 3º lugar na curva 10. Iannone respondia na curva 1 e Rossi devolvia o favor na curva 2. Faltavam quatro voltas para o fim.

Rossi sabia que não podia perder tempo para Lorenzo, que voltava a ganhar um segundo de vantagem. Na curva 10, Rossi meteu-se no interior de Márquez e passou-o, mas ambos sairam um pouco largo e Iannone passou com força para o 2º lugar.
Rossi caiu para o 4º lugar quando não conseguiu rivalizar com a aceleração da Honda de Márquez, que atacava o 2º lugar de Iannone.

À entrada da última volta, Lorenzo tinha quase um segundo de vantagem para Iannone. A sua vantagem parecia segura para chegar à vitória.
Iannone cometia um erro na curva 1 e Márquez recuperava o 2º lugar, e rapidamente descolou de Iannone, que era passado na curva Honda por Rossi, que desesperadamente tentava reduzir as perdas para Lorenzo.

Do nada, Márquez ficou colado a Lorenzo e, incrivelmente, passou-o na curva 10, recuperando a liderança, e Iannone também passou Rossi na mesma curva.

Marc Márquez assinou a sua quinta vitória da temporada que foi, talvez, a sua vitória mais difícil de conquistar esta época.
Jorge Lorenzo terminou no 2º lugar e ganhou sete pontos para Rossi, mas poderiam ter sido mais, se tivesse aguentado Márquez na última volta.

Andrea Iannone fez um brilhante 3º lugar que o mantém num sólido 4º lugar no campeonato, e roubou pontos importantes para Valentino Rossi. O vencedor em Phillip Island em 2014 não foi além do 4º lugar.

Daniel Pedrosa foi 5º, Maverick Viñales (#25) colocou a Suzuki num bom 6º posto, Cal Crutchlow foi 7º, Pol Espargaró (#44) foi 8º, Aleix Espargaró (#41) foi 9º e Bradley Smith (#38) fechou o Top 10.

No campeonato, e quando faltam duas corridas para o final e 50 pontos para atribuir, Rossi tem agora uma diferença mais curta para Lorenzo. Rossi tem 296 pontos, e Lorenzo tem 285, e está a 11 de atraso, o que significa que Rossi continua a depender exclusivamente de si próprio para ser campeão, bastando para isso terminar no 2º lugar nas duas últimas corridas.

0001 (2)

Em Moto2, Álex Rins (#40) (Kalex) foi o vencedor.
Em Moto3, Miguel Oliveira (#44) (KTM) assinou a quarta vitória da temporada, numa corrida brilhante, e é o único piloto que pode bater Danny Kent (#52) (Honda) no campeonato. Kent abandonou devido a queda com Enea Bastianini (#33) (Honda).

A próxima jornada, e a penúltima dos três campeonatos, será em Sepang, na Malásia.

Jorge Covas

Um pensamento sobre “MotoGP – Pramac Australian Grand Prix

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.