WEC – Muitas novidades na lista de entradas

Depois do anuncio oficial da lista de entradas do WEC 2017, analisamos melhor os pilotos e as equipas que vão competir no mundial. Existem muitas novidades, começando pelo facto de termos 5 carros P1 a competir (quase) todo o ano, com a excepção de Spa-Francorchamps e Le Mans onde a Toyota vai alinhar 3 carros e a ByKolles ser o único privado da classe.

LMP1

Já sabíamos que com a saída da Audi e com os pilotos disponíveis para outras aventuras, a Porsche iria contratar os melhores. Os alemães já tinham anunciado que #1 terá como equipa Neel Jani, Andre Lotterer e Nick Tandy, enquanto que o #2 será pilotado por Bamber, Brendon Hartley e Timo Bernhard. A Toyota por seu turno foi buscar um Campeão do Mundo: José Maria Lopez saiu do WTCC e vai dividir o seu tempo entre a Fórmula E e o WEC aos comandos do TS050. Stéphane Sarrazin será o líder do terceiro carro que os nipónicos alinharão em Spa e Le Mans.

© Adrenal Media
© Adrenal Media

Na ByKolles, agora com motor Nissan em vez do AER P60 V6, muda também de líder do carro, contratando Robert Kubica. um homem com muita experiência no desporto automóvel mas que ainda dá os primeiros passos na resistência. Ao seu lado vai ter Oliver Webb e mais um piloto que ainda não foi anunciado.

LMP2

Começamos pelo mais engraçado: a Rebellion vai competir sob a designação Vaillante Rebbelion. Uma associação espectacular entre uma das melhores BD’s de sempre e uma equipa com um know-how enorme, que deixou os LMP1 para ter mais concorrência nos LMP2. Os pilotos são David Heinemeier Hansson (vencedor WEC GTE-Am em 2014 pela Aston Martin) e Julien Canal, Nelson Piquet Jr e Mathias Beche.

Vamos agora à parte menos positiva: dos 5 construtores aprovados pelo ACO, apenas os chassis da Oreca foram os escolhidos, com a Alpine a competir com um chassis Oreca rebaptizado. Não haverão Riley, Ligier ou Dallara durante o campeonato apenas em Le Mans.

A Manor, que se estreou no ano passado no WEC, regressa com dois carros mas com nova designação. Os chineses meteram dinheiro na equipa britânica e passa a chamar-se CEFC Manor TRS Racing. Os chineses TRS Racing são os mesmos que tiveram parceria no ano passado com a BaXi DC Racing Alpine. Os pilotos Manor são Tor Graves e o mexicano Roberto Gonzalez, os restantes apenas serão anunciados no The Prologue, em Monza.

rebellionoreca

Temos também Jackie Chan no WEC! Não bastava o Vaillant e o actor tem o nome dele associado à Jackie Chan DC Racing, com o apoio da Jota Sport que desistiu do ELMS para se associar num projecto no WEC.

A TDS e a G-Drive competem sob designações diferentes e com 1 carro cada, mas apoiam-se num esforço conjunto das equipas.

GTE-Am

A Aston Martin Racing apresenta os mesmos dois carros e os campeoões Nicki Thiim e Marco Sorensen no carro #95 e no carro #97 Darren Turner e Jonny Adam num duo britânico. Ficam de fora Richie Stanaway e o brasileiro Fernando Rees.

A Ford, apostada em vencer de vez o campeonato, surpreendeu ao anunciar Pipo Derani como colega de volante de Andy Priaulx e Harry Tincknell até Le Mans. Outro estreante na composição da Chip Ganassi é o norte americano Billy Johnson. 

16386883_10154842277818820_9018910136026945635_n

E se a Ford aposta forte, a Porsche aumenta a parada, com o novo Porsche 911 RSR que todos queremos ver em acção no WEC. Já fez boa figura nas 24h de Daytona e esperamos que no mundial a aventura corra bem.

A AF Corse competirá com dois Ferrari 488 GTE como aconteceu no ano passado, sem mudanças portanto.

GTE-Am

O único português (para já) anunciado prepara-se para mais uma vez competir pela vitória no campeonato. Pedro Lamy e os seus companheiros de muitas batalhas, Mathias Lauda e o dono Paul Dalla Lana estarão no topo das classificações em todas as corridas… esperamos nós.

A Porsche entra com duas equipas nesta categoria com a Dempsey-Proton Racing e a Gulf Racing, que deverão fazer frente a Lamy.

© Adrenal Media
© Adrenal Media

Os Ferrari ficam este ano a cargo da Spirit of Race e a Clearwater Racing. Este ano não teremos Rui Águas no WEC, mas a Spirit of Race impressionou nas 24h de Le Mans 2016.

Não teremos em competição durante o ano, excepto em Le Mans, nenhum Corvette da Larbre Corvette, onde ainda se falou do infame e inimigo de estado Rick Taylor para piloto no WEC.

 

São estas as novidades da lista de entradas provisória para a temporada do WEC. Muitos lugares ainda estão em aberto e muitos bons pilotos ficaram de fora… lembramo-nos de um sem querer: Filipe Albuquerque!

Esperamos até Monza para o The Prologue e aí sim, devemos ter mais luzes sobre o futuro de um dos melhores pilotos de resistência no WEC… senão há sempre os States, certo João Barbosa?

Pedro Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.